Bolsonaro comete ato falho e diz que Brasil tem 'chefe do Executivo que mente'

Presidente tentava se referir ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, quando se atrapalhou com os Poderes.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Evento em que foi feita a declaração aconteceu no Palácio Planalto e serviu de palco para ataques ao Supremo, à imprensa e à esquerda.

O presidente Jair Bolsonaro cometeu um ato falho ontem (27) em cerimônia no Palácio do Planalto. Para criticar o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse que o Brasil tem um "chefe do Executivo que mente". No âmbito federal, ele mesmo é o chefe do Executivo.

"Mente o ministro Barroso quando diz que é sigiloso. Mente. Uma vergonha", disse o presidente sobre o inquérito - vazado por ele - da Polícia Federal que apurava suposta invasão de hackers a sistemas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante as eleições de 2018. "Nas Forças Armadas, se um militar mente, acabou a carreira dele. ... Não tem prescrição para isso. Temos um chefe do Executivo que mente", acrescentou, sem perceber seu erro.

O evento em que foi feita a declaração foi chamada de "Ato cívico pela liberdade de expressão". Nele, o Palácio do Planalto foi transformado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro em um palco de ataques ao Supremo, à imprensa e à esquerda por parte de parlamentares da base aliada e do próprio chefe do Executivo.


Confira o vídeo:


Tags: Brasil Jair Bolsonaro Palácio do Planalto STF
A+ A-