Senador Luiz Henrique da Silveira morre em Joinville

Parlamentar catarinense passou mal em casa após o almoço do Dia das Mães.

Da redação, Zero Hora,

lhs_morte_370O senador Luiz Henrique da Silveira, de 75 anos, passou mal no início da tarde deste domingo (10) e morreu em um hospital de Joinville, às 15h15. Ele estava em casa, no bairro Boa Vista.

Durante a manhã, o senador estava em Itapema, onde se recuperava de uma fratura no pé, e chegou em Joinville para o almoço do Dia das Mães. Por volta das 13h30, LHS pediu ajuda para subir as escadas que levam ao seu quarto.

Segundo relatos do assessor de Luiz Henrique, José Augusto Gayoso, foi neste momento que o senador começou a passar mal e reclamou que estava com falta de ar. O Samu foi acionado e a equipe constatou a parada cardiorespiratória. O doutor Pedro Magalhães, casado com uma sobrinha de LHS, foi acionado pela família e também foi à residência para prestar atendimento.

Levado pelo Samu ao Hospital da Unimed, Luiz Henrique foi atendido por pelo menos 15 profissionais durante cerca de 90 minutos. Durante o atendimento, ele chegou a apresentar pulso por cerca de cinco minutos, mas a morte foi registrada às 15h15. 

Luiz Henrique não tinha histórico de problemas no coração, mas os médicos já haviam o alertado sobre sobrepeso e o excesso de atividades. 

"Luiz Henrique tinha apenas dois problemas de saúde nestes últimos anos: nos rins e na visão. Ele fazia exames regularmente. Agora, estava com esta fratura no tornozelo", relatou o assessor de imprensa e amigo José Augusto Gayoso, que coordenou a coletiva de imprensa. 

Há cerca de duas semanas, o senador acompanhava o governador Raimundo Colombo em visita às obras do Hospital Regional Hans Dieter Schmitd, em Joinville, quando sofreu uma forte torção no tornozelo ao pisar em um desnível do terreno, fraturando a fíbula do pé esquerdo.

Apesar da fratura, Luiz Henrique continuou a cumprir a agenda e viajou a Rio Negrinho, Xanxerê e Ponte Serrada. Ele foi atendido apenas na noite de sexta-feira pelos médicos Drs. Adrano Mauricio dos Santos e Valdir Steglich, que recomendaram repouso absoluto nas duas semanas seguintes. 

LHS cumpria as orientações médicas em Itapema até a manhã deste domingo, deixando a perna imobilizada e tomando as medicações. Nesta segunda-feira, ele retornaria as atividades, com uma agenda que seria feita apenas em Joinville para garantir a recuperação total.

A mulher de LHS, Ivete Appel da Silveira, foi ao hospital acompanhada de outros familiares. Colegas da política também estiveram no local. Ele deixa dois filhos e três netos.

O velório foi confirmado para ocorrer no Centreventos Cau Hansen, em Joinville, e deve começar a qualquer momento. O enterro será no fim da tarde de segunda-feira.

Tags: luiz henrique
A+ A-