Campeão por Botafogo e Grêmio, Valdir Espinosa morre aos 72 anos no Rio

Ex-jogador e treinador ocupava o cargo de gerente de futebol do Botafogo e teve complicações após uma cirurgia no abdômen.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Vitor Silva/Botafogo
Como técnico do Botafogo, Valdir Espinosa ganhou o Campeonato Carioca de 1989 e atualmente atuava como gerente de futebol do clube.
Valdir Espinosa morreu nesta quinta-feira (27), aos 72 anos, por complicações médicas após cirurgia no abdômen. Como treinador, os principais títulos conquistados por ele foram a Libertadores da América e o Mundial de Clubes de 1983 com o Grêmio. Ganhou ainda o Campeonato Carioca de 1989 à frente do Botafogo, clube que o tinha atualmente como gerente de futebol. O Botafogo e o futebol brasileiro estão em luto. Os times do Rio farão homenagens a Espinosa na rodada do fim de semana do Estadual.

Nascido em Porto Alegre, Valdir Espinosa iniciou a carreira no futebol como lateral-direito do próprio Grêmio. Foi jogador durante oito anos, tendo passado ainda por CSA, Esportivo e Vitória, até se tornar técnico.
Espinosa rodou por diversos clubes do Brasil, com destaques para as passagens por Grêmio e Botafogo. Ele também comandou equipes do exterior, como o Cerro Porteño, do Paraguai, o Al-Hilal, da Arábia Saudita, o Tokyo Verdy, do Japão, e o Las Vegas City, dos Estados Unidos.

Aos 72 anos, Espinosa havia passado por uma cirurgia na região do abdômen no último dia 17, antes do carnaval. Teve complicações após a intervenção cirúrgica e não se recuperou mais. Ele deixa a mulher Graça e os filhos Rivellino e Allan. Clubes paulistas também se manifestaram sobre a morte do técnico.

Tags: Obituário
A+ A-