Janeayre Souto diz que governo quer fazer caixa com salário dos servidores

Presidente do Sinsp disse que reforma da Previdência estadual traz precarização do trabalho.

Rafael Araújo,
Artur Melo/Nominuto.com
Presidente do Sinsp, Janeayre Souto, participou do segundo debate "Nosso Assunto é" reforma da Previdência, promovido pelo portal Nominuto.

SELO-NOSSOA presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (Sinsp), Janeayre Souto, participou nesta terça-feira (17), do segundo debate do projeto “Nosso Assunto é”, promovido pelo portal Nominuto.com e transmitido nas nossas redes sociais. (Youtube e Facebook). Na ocasião, a sindicalista criticou a proposta de reforma da Previdência enviada pela governadora Fátima Bezerra à Assembleia Legislativa.

“O governo está querendo confiscar o salário dos servidores para fazer caixa e isso nós não vamos aceitar. Para nós do Sinsp a proposta de reforma de Fátima implica na precarização de vida, do trabalho e dos servidores públicos. O aumento da alíquota de contribuição vai impactar na redução dos salários”, destaca Janeayre Souto, que chamou a proposta de reforma estadual de PEC da “morte”.

Janeayre Souto também criticou afirmou que o Governo do Estado não tem feito o cálculo atuarial, que é aquele que analisa os riscos e expectativas financeiras, principalmente na administração de seguros e fundos de pensão.

DiogenesDantasCarlosEduardoXavierJaneayreSoutoNossoAssuntoEReformadaPrevidencia

O evento teve a mediação do jornalista Diógenes Dantas, e as participações do deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) e do secretário de Tributação do Estado, Carlos Eduardo Xavier, que durante o debate recebeu às críticas da sindicalista e se rebateu as acusações de que o Governo estaria usando a reforma da Previdência para fazer caixa. “É uma irresponsabilidade falar que o Governo está fazendo essa reforma para fazer caixa”, disse o secretário.

A sindicalista Janeayre disse ainda que o Governo do Estado não dialogou com os servidores e nem teve transparência com a categoria antes de mandar a proposta de reforma para à Assembleia Legislativa.

A presidente do Sinsp disse também que as categorias pretendem atuar com os deputados de oposição para garantir que alíquota mínima seja equivalente ao aprovado no âmbito federal. “Nós somos muito bem recebidos pelos 10 deputados de oposição. Sexta-feira, o deputado independente Sandro Pimentel se somou. Para nós é importante. Nós queremos que se avance para chegar ao déficit. Achamos importante a alíquota previdenciária iniciar com 7,5% porque é assim que começa na federal. É uma reparação política”, declarou Janeayre.


Confira o programa na íntegra:


Tags: Nosso Assunto É Notícias Nominuto Previdência Reforma da Previdência
A+ A-