Especialista dá dicas para quem quer empreender em 2020

Professora do Centro Universitário de João Pessoa avalia o cenário atual como uma possibilidade para desenvolver novas habilidades.

Da redação,
Para muitos, empreender em casa nesse período tem sido uma alternativa para superar o desemprego.

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) trouxe diversos desafios para o mundo e ainda tem gerado impactos negativos em diversas esferas sociais, como a econômica. Para muitos, empreender em casa nesse período tem sido uma alternativa para superar o cenário de desemprego e diminuição dos índices de consumo. Mas mesmo com vários serviços voltando após medidas de flexibilização das atividades econômicas, essa ainda pode ser uma saída para gerar renda.

Para a professora Anamélia Cavalcanti Carvalho de Melo, do curso de Ciências Contábeis do Centro Universitário de João Pessoa – Unipê, alguns passos são essenciais antes de começar a empreender em casa. Primeiramente, deve-se analisar os tipos de atividades a serem feitos e se há espaço adequado para executar o determinado negócio. Em segundo lugar, descobrir com o que se identifica e se saberá desenvolver bem a atividade.

“Um terceiro passo é levar em conta o quanto posso investir em dinheiro e em tempo. Com isso é possível estabelecer metas, mas ainda assim, torna-se imprescindível sermos persistentes”, avalia a especialista, que lembra que os passos são válidos para quem nunca empreendeu antes também. “É interessante que a pessoa pense no valor que o seu negócio pode agregar. Esse valor é importante não só para quem está empreendendo, mas para quem vai utilizar os seus serviços ou os produtos que você vai comercializar”, coloca.

A professora também destaca que as redes sociais são excelentes aliadas quando o assunto é empreender, com uma vantagem: muitas não possuem custos para fazer a divulgação. “Hoje em dia as pessoas usam bastante as redes sociais para se comunicar e comprar. Existem diversas ferramentas gratuitas que podem ser utilizadas para divulgar os produtos e serviços de forma rápida e simples, bem como para receber feedbacks dos clientes”.

Em relação às atividades que são essencialmente presenciais, como os do segmento de beleza, é possível incentivar clientes para que o comércio volte a circular – lembrando de seguir todas as regras de cuidados preventivos contra a Covid-19. “Promoções e combos de serviços são algumas ideias que podem ajudar a atrair o cliente, que muitas vezes estão ainda com medo de sair de casa”, aponta.

“Para os serviços que ainda não voltaram a funcionar, pode-se usar a mesma ideia, só que como um voucher antecipado, em que o cliente adquire esse voucher pagando um valor promocional e quando as atividades ou serviços voltarem, ele pode ir ao estabelecimento e fazer o serviço que foi adquirido”, indica, lembrando que o objetivo do voucher é gerar renda para quem não consegue exercer sua atividade atualmente. “Uma outra ideia é fazer-se uso da internet, com as redes sociais ou alguma outra plataforma, e montar cursos online”, arremata.

Por fim, Anamélia destaca que para empreender em casa é importante ter bastante disciplina e observar alguns aspectos pessoais e profissionais, para que esse novo negócio, renda frutos positivos. Segunda a docente do Unipê, o ideal é montar um plano de negócio (com plano de financiamento, venda e divulgação do produto ou serviço), manter as finanças pessoais separadas da empresa, atribuir uma rotina para dividir o tempo de trabalho do de descanso e criar campanhas de marketing, “que podem começar antes do lançamento do produto com o objetivo de chamar a atenção dos pretensos clientes”, finaliza.

Tags: Notícias
A+ A-