Prefeitura inicia sinalização para implantação de ciclovias na cidade

Proposta é aumentar em 72 km a rede cicloviária da cidade, integrando as quatro regiões de Natal.

Da redação, Prefeitura do Natal,
A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), iniciou nesta semana a atividade de sinalização para implantação do Plano Cicloviário na cidade. A primeira etapa do Plano Cicloviário de Natal começa pela avenida Omar O´Gray, seguindo pela Prudente de Morais até a altura da Praça Pedro Velho. A proposta é aumentar em 72 km a rede cicloviária da cidade, incentivando o uso da bicicleta como meio de transporte sustentável e integrando as quatro regiões de Natal.

O Plano Cicloviário de Natal será dividido em quatro eixos: o Eixo 1 ligará a região Oeste com a região Leste; o Eixo 2 ligará as regiões de praia da cidade, aproveitando a infraestrutura existente na Via Costeira e na avenida Presidente Café Filho, além da Vila de Ponta Negra (esse eixo conecta ainda a região Norte por meio da Ponte Newton Navarro, aproveitando a ciclovia existente); o Eixo 3 ligará a região Sul com a região Leste, além de áreas do centro da cidade; o Eixo 4 foi concebido visando unir a região Norte e conectá-las aos eixos 1 e 3, promovendo a integração com o restante da cidade.

Natal já possui 18,65 km de infraestrutura cicloviária, sendo 15,15 km de ciclovias (Via Costeira e avenidas Café Filho e Itapetinga) e 3,50 km de ciclofaixas (avenidas Ayrton Senna e Omar O´Gray). Diferentes das ciclofaixas, delimitadas por sinalização específica, as ciclovias são separadas fisicamente do tráfego comum de veículos.

Para o secretário adjunto de Trânsito da STTU, Walter Pedro, “é fundamental o uso da bicicleta como fator preponderante de locomoção das pessoas, principalmente nos dias hoje com a ideia de sustentabilidade ambiental. Daí, o incentivo da Prefeitura do Natal para meios de transportes não poluentes e que beneficiam a saúde das pessoas”.

Outro detalhe é que esse plano não foi pensado aleatoriamente. Ele foi construído por meio de diálogo com as pessoas que já usam a bicicleta como meio de transporte e em cima do número de viagens realizadas na cidade, com base no deslocamento de origem e destino. Segue portanto, uma lógica fundamentada nos anseios da sociedade de forma a promover o deslocamento das pessoas tanto para o trabalho, o lazer, as compras e os serviços.

Tags: Natal Trânsito Transportes
A+ A-