Prefeitura do Natal e MDR entregam apartamentos do Village de Prata

Cerimônia de assinatura dos contratos e entrega das chaves terá início às 9h30 com a presença do ministro Rogério Marinho.

Da redação, Prefeitura do Natal,
Ascom/Prefeitura do Natal
Prefeitura do Natal já entregou quadras e um centro social no Condomínio Village de Prata, no Planalto, na zona oeste.

A Prefeitura de Natal entrega amanhã (18), as 224 unidades habitacionais do Residencial Noilde Ramalho, que faz parte do Condomínio Village de Prata, no Planalto, na zona oeste. A cerimônia de assinatura dos contratos e entrega das chaves terá início às 9h30 com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

O total de habitações do Village de Prata contempla 1.792 unidades, com investimento de R$ 109,312 milhões. Os apartamentos têm dois quartos, sala, cozinha e banheiro com um custo por unidade de R$ 61 mil. Na cerimônia de amanhã, cinco novos moradores receberão as chaves das mãos do ministro Rogério Marinho.

Segundo Tomaz Neto, secretário da Seharpe - Secretaria Municipal de Habitação Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes -, a Prefeitura do Natal contratou caminhões para fazer a mudança de todos os 224 beneficiados a partir de segunda-feira (21).

“Devido à pandemia, faremos algo simples e rápido, mas isso não tira a importância desse ato para essas famílias. Você não imagina o que significa para elas não ter nada e receber um lugar com toda a infraestrutura como estamos entregando”, comemora. “Observamos que essas famílias não teriam condições de trazer todos os seus pertences para a nova moradia, por isso iremos providenciar tudo”.

Além das moradias, toda uma infraestrutura é garantida aos moradores do Village de Prata. A Prefeitura de Natal já entregou quadras e um centro social no empreendimento, que recebe atenção especial da área de serviço social da Seharpe e de outras secretarias como a SEL - Secretaria de Esportes e Lazer. Das 224 famílias que serão beneficiadas no Residencial Noilde Ramalho, 50% foram definidas através do sorteio nacional do programa federal Minha Casa Minha Vida. A outra metade foi definida com base nas “demandas locais fechadas”.

Dessa forma, 53 famílias têm origem na antiga favela da Chesf, duas do Maruim, 14 do Padre Sabino, 24 do Camboim, uma do Jacó, uma da encosta de Mãe Luiza, duas de Auxílio Moradia, uma que tem uma criança portadora de Microcefalia (prioridade do programa), três decisões judiciais, três ex-moradores de rua da ponte Newton Navarro, dois ocupantes do Praiamar e oito da rua Ocidental de Baixo (área de risco). “É muito importante tirar essas pessoas das condições subumanas em que elas viviam”, destaca Tomaz Neto.

Tags: assinatura contratos entrega de apartamentos MDR Village de Prata
A+ A-