Eco Praça abre temporada de verão 2020 para inspirar espírito de comunidade em Natal

Projeto parte dia 5 de janeiro para a Cidade da Esperança e no dia 12 chega à Área de lazer do Panatis.

Da redação, Prefeitura do Natal,
Divulgação

Pioneiro em incentivar a participação das pessoas nos espaços públicos e praças com atividades socioambientais e culturais desde 2013, o Projeto Eco Praça chega a 2020 com fôlego novo e o sentimento de conectividade, buscando aproximar cada vez mais pessoas de seus bairros de forma sustentável e lúdica. Não é a toa que o tema “Conecta” abre a temporada de verão com quatro edições especiais e o engajamento de mais entidades e parceiros. Realizado pelo Instituto Ancestral (organização não governamental) há mais de seis anos, nesta edição está sendo incentivado com os recursos da Prefeitura de Natal, Arena das Dunas e Unimed Natal, através da Lei Djalma Maranhão.

Unindo o poder público, a iniciativa privada e a sociedade civil para repensar e ocupar a cidade de forma criativa, o projeto parte dia 5 de janeiro para a Cidade da Esperança. No dia 12, chega à Área de lazer do Panatis, zona Norte. No final de semana seguinte (19/01), estará na área externa da Arena das Dunas e a última edição da temporada será na Praça Augusto Severo, Ribeira (25/01).

A programação contempla apresentações culturais para todas as idades e muita troca de informação e conhecimento. Entre as atividades, destacam-se as de perfil ambiental e artístico. A Oficina Reciclando o Olhar terá a participação do artista plástico Sérgio Cezar, conhecido internacionalmente pela cenografia detalhista e as miniaturas de cidades construídas com papelão e outros materiais recicláveis. Também a Oficina de Bio Construção, além de mutirões de revitalização, doação de mudas, Rodas de conversas sobre sustentabilidade, agroecologia, hortas urbanas e permacultura.

O Eco Praça agrega atividades com apoio de órgãos municipais, como a Oficina de Urbanismo Tático do projeto “Natal dos seus Sonhos”, da Semurb, e do programa “Planta Natal”. Como meta, propõe a neutralização de emissão de CO2 e o gerenciamento dos resíduos sólidos.

Para o idealizador do projeto, Geraldo Gondim, que atua na área de produção cultural, música e economia criativa há 20 anos, o Eco Praça reflete os seus próprios sonhos de cidadão e pai, nesta missão de recuperar nas pessoas  o sentido de comunidade, e despertar o potencial que cada uma tem de transformar a sua própria realidade e a realidade ao seu redor. “Queremos mostrar de forma prática que é possível que todos os habitantes, das gerações presentes e futuras, tenham acesso a cidades mais humanas, afetivas, justas e sustentáveis”, comentou o produtor.

A edição de janeiro do Eco Praça é apenas o início desta nova fase do projeto. Depois dessa temporada, ele adianta: “Nosso plano é de criar a primeira Eco Praça Modelo, para que possamos realizar as atividades de forma contínua”.

Sobre o Eco Praça

O Eco Praça surgiu como movimento de reativação e ressignificação de praças e espaços públicos de forma colaborativa, lúdica e sustentável. A primeira edição ocorreu 2013 na Praça de Eucaliptos, em Candelária. De lá para cá foram 40 edições nas quatro regiões administrativas da cidade de Natal e ainda por cinco municípios do RN. Em 2015, conquistou a Comenda do Mérito Folclorista Professor Deífilo Gurgel, da Câmara Municipal de Natal; o “Prêmio Hangar de Iniciativa Cultural” e o Troféu Cultura como Produtor Cultural do Ano.

Como projeto modelo, participou do Encontro Brasileiro de Agroecologia Urbana (ENAU), no Rio de Janeiro, da Semana de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e da Semana do Meio Ambiente de Natal. Em 2016 o projeto foi incluído na programação das atividades autogestionadas do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre.

Para viabilizar sua continuidade, recebeu incentivos do Fundo de Incentivo a Cultura – FIC, da Prefeitura do Natal e foi aprovado na Lei Municipal de Incentivo à Cultura Djalma Maranhão, além de Lei Câmara Cascudo e Edital da Cosern. Criado na Vila de Ponta Negra, o produtor Geraldo Gondim aprendeu a entender sua comunidade como um território, no qual é possível sentir a vida pulsando da comunidade, fazer as coisas andando, conhecer os anciões, suas heranças históricas e culturais.

Eco Praça – Janeiro de 2020

Ficha técnica

Direção Geral: Geraldo Gondim

Direção de Produção: Keila Sena

Produção Executiva: Nathalia Santana

Produção Técnica: Rafael Telles

Assistente de Produção: Luci Ataíde, Douglas Gondim, Gustavo Gondim, Pollyanne Azevedo, Henrique Lopes

Assessoria Jurídica: Kaleb Melo

Engenheira: Amanda Bezerra

Cenografia: Quintau

Assessoria de Imprensa: Fatonovo Comunicação

Mídias Digitais: Nathalia Santana

Direção de Arte: Casulo

Fotografia: Luana Tayze

Audiovisual: Carito Cavalcanti

Tags: Eco Praça temporada de verão 2020
A+ A-