Trump critica governador de Nova York por saques e destruição em lojas da cidade

Presidente dos EUA usou redes sociais para fazer críticas a Andrew Cuomo pelos ataques.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Johannes EISELE/AFP
Loja de souvenirs quebrada em Nova York após protestos contra o racismo e a violência policial, ocorridos na maior cidade americana.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que a cidade de Nova York foi arrasada após uma noite de saques e tumultos com críticas ao governador democrata Andrew Cuomo por rejeitar o apoio da Guarda Nacional.

"Ontem foi um mal dia. Nova York ficou perdida nas mãos de saqueadores, meliantes, a esquerda radical e outras formas de escória", afirmou Trump em seu Twitter. "O governador se recusou a aceitar a oferta da Guarda Nacional. A cidade ficou em pedaços".

Cuomo agradeceu, mas negou. "Tudo é um show de TV para esse presidente. Vergonha", afirmou, lembrando que Trump visitou uma igreja com uma Bíblia na mão e estava usando os militares para dispersar um protesto pacífico. 

Trump tinha anunciado na segunda, na Casa Branca, o uso de milhares de soldados fortemente armados para deter os protestos e se qualificou como o presidente da "lei e da ordem". 

Apesar de o prefeito da cidade, Bill de Blasio, ter decretado o primeiro toque de recolher em Nova York em 77 anos, a cidade passou por uma nova noite de caos, violência, prisões e saques, especialmente em lojas e estabelecimentos em Manhattan. Trump, por sua vez, comemorou a situação em Washington, onde as forças policiais lançaram balas de borracha e gás lacrimogêneo contra os manifestantes.

"Washington não teve problemas de noite. Muitas prisões. Um grande trabalho de todos", afirmou Trump.

Os EUA viveram uma nova noite de protestos e distúrbios, apesar do toque de recolher nas principais cidades. Houve relatos de pelo menos seis policiais baleados e feridos em incidentes em todo o país na noite de segunda. Um deles estava em estado crítico depois de ser atingido em Las Vegas enquanto a polícia tentava dispersar as multidões que os atacavam com garrafas e pedras.

Tags: Andrew Cuomo críticas destruição Donald Trump Nova York protestos saques
A+ A-