Recordista mundial, corredora queniana é encontrada morta após ataque a faca

Corpo de Agnes Tirop foi encontrado em sua própria casa, na cidade de Iten, conhecida por ser uma base de treinamento para corredores de longa distância, no Quênia.

Da redação, Estadão Conteúdo ,
Reuters
De acordo com a imprensa local, ela sofreu facadas no abdômen. A polícia afirmou apenas que está investigando o caso.

Recordista mundial dos 10 mil metros, a corredora queniana Agnes Tirop foi encontrada morta em sua casa, nesta quarta-feira A atleta de 25 anos teria sido assassinada pelo marido, de acordo com a federação queniana de atletismo. O caso está sob investigação das autoridades locais.

O corpo de Tirop foi encontrado em sua própria casa, na cidade de Iten, conhecida por ser uma base de treinamento para corredores de longa distância, no Quênia. De acordo com a imprensa local, ela sofreu facadas no abdômen. A polícia afirmou apenas que está investigando o caso.

"Quênia perdeu uma joia", disse a federação, em comunicado. Tirop conquistou duas medalhas de bronze em Mundiais na prova de 10 mil metros, em 2017 e 2019. E ficou em quarto lugar nos 5 mil metros na Olimpíada de Tóquio. Em grande fase, ela quebrou o recorde mundial dos 10 mil metros, em corrida de rua, no mês passado, na Alemanha.

O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, lamentou em comunicado a morte da grande promessa do atletismo do país. "É ainda mais doloroso saber que Agnes, uma heroína queniana, perdeu sua vida de forma dolorosa e tão jovem por causa de um crime perpetuado por uma pessoa egoísta e covarde".

O político cobrou agilidade das autoridades na investigação do suposto assassinato. "Eu peço a nossa polícia que apure a fundo o caso e prenda os criminosos responsáveis", disse o presidente do país.

Tags: atleta corredora crime
A+ A-