Prefeito boliviano é preso por permitir festa que propagou covid-19

Tiburcio Choque foi denunciado pelo MP por permitir uma festa religiosa de cinco dias

Da redação, Estadão Conrteúdo,

O prefeito de uma cidade na Bolívia foi preso nesta terça-feira (7), por permitir uma festa religiosa no mês passado que se tornou o foco de contágio da covid-19, com seis infectados e um morto.

O chefe da polícia de investigações de La Paz, Iván Rojas, informou que o prefeito Tiburcio Choque, da cidade de Patacamaya (ao sul de La Paz), foi acusado "pelos crimes de ataque à saúde pública, perigo de destruição e quebra de deveres". 

Tiburcio foi denunciado pelo Ministério Público por permitir uma festa religiosa de cinco dias (de 12 a 16 de março), na qual participaram cerca de 600 convidados de outras partes do país. 

Na época da festividade, o governo boliviano havia determinado a suspensão de eventos públicos que reunissem mais de cem pessoas.

Patacamaya, com cerca de 23 mil habitantes, foi completamente isolada nesta terça-feira para evitar a disseminação do vírus. 

Tags: Mundo
A+ A-