Para melhorar a economia, França livra a hora extra de impostos

Nova regra estava prevista na plataforma de governo de Sarkozy. Nem empregado nem patrão pagarão taxas após 35 horas trabalhadas.

A França deu início nesta segunda-feira (1º) a uma mudança nas leis trabalhistas que busca aumentar o crescimento econômico do país. A nova regra, prevista no início deste ano na plataforma de governo do então candidato à Presidência Nicolas Sarkozy, remove taxas e cobranças das horas extras trabalhadas.

A reforma pretende encorajar os franceses a alongar sua jornada de trabalho e as empresas a oferecer mais trabalho.

A partir de segunda-feira todas as horas trabalhadas além das 35 previstas ficarão livres de cobranças -tanto do empregado como do patrão.

Estimativas do governo indicam que essa mudança custará cerca de 6 bilhões de euros -em torno de R$ 18 bilhões por ano.

Fonte: G1
A+ A-