Malandros do Samba apresenta Isaque Galvão

Escola de Samba completou cinquenta anos em 2008, quando venceu o concurso.

Isabela Santos,
Fotos: Rogério Torquato
Isaque GAlvão cantou samba enredo da Escola Malandros do Samba.
A Escola de Samba campeã em 2008, Maladros do Samba, levou na madrugada desta segunda-feira (23) à avenida duque de Caxias o samba-enredo "Brincantes e Barulantes do Folclore Potiguar, no Reino do Bambuluá". Quem puxou o bloco junto com a bateria foi Isaque Galvão.

 

A agremiação que nasceu no bairro das Rocas foi a última a se apresentar festa chuvosa que começou na noite do domingo (22), entretanto ainda pôde contar com a animação da platéia. Com mais de 50 anos de história e alegria espera nova premiação.

Os desfiles foram iniciados por volta das 20h com as Tribos de Índios. A primeira delas apresentou os costumes indígenas. Tambores e figuras como feiticeiro e caçador estiveram presentes na Tribo de Índios Tapuias.

Depois a Gavião Amarelo, de Igapó, apareceu com o tema "a morte do caçador" para desmistificar a invencibilidade do maior predador da natureza, o homem.

A apresentação da Tribo Tabajara teve até oração em tupi para contar a lenda da mandioca. Uma criança levada em uma rede representou pequena índia morta por doenças trazidas ao Brasil pelos colonizadores.

A história narra que a indiazinha enterrada no interior de uma oca, fez nascer uma diferente planta, a maniva. Dias depois descobriram sua raiz e a denominaram mandioca. Dela fazem uma bebida que até hoje inebria povos nativos.

 

Desmontadas as tribos, surge na avenida a primeira Escola de Samba da noite. A Imperadores do Samba é mais um grupo que cita o homenageado do Carnaval, Cornélio Campina.

Desta vez, ao lado de outros importantes nomes para a cultura em todo o Nordete. O samba enredo de João Barbosa foi "O Nordeste de Cornélio encanta a terra natal de Espanta", onde o humorista Davi Cunha, o Espanta Jesus foi aclamado.

 

A Águia Dourada selecionou o tema "Quem espera sempre alcança, cinco anos para começar". Assim, em cada ala retratou um dos cinco anos que tem na avenida. Já a

Escola Império do Vale cantou "Sonho sonhado, Carnaval realizado".

Quem antecedeu a esperada Malandros do Samba foi Berimbau no Samba. A escola homenageou o grande historiador e folclorista "Cascudinho", como cantou.

A apuração das notas conferidas às Tribos de Índios e às Escolas de Samba será realizada na quarta-feira de Cinzas, a partir das 15h na Fundação Capitania das Artes - Funcarte, entretanto a premiação só será entregue no sábado (28) com desfiles das agremiações vencedoras.
A+ A-