Ministro da África do Sul diz ser possível controlar 4ª onda da covid-19 sem bloqueios

Ômicron, considerada de risco global "muito alto" pela Organização Mundial de Saúde foi detectada pela primeira vez na África do Sul no mês passado.

Da redação, Estadão Conteúdo ,
Reuters/Siphiwe Sibeko
Ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla que o país poderia administrar a quarta onda de infecções da covid-19 sem bloqueios.

O ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla, disse nesta sexta-feira, 3, que o país poderia administrar a quarta onda de infecções da  covid-19, impulsionada pela variante Ômicron, sem invocar restrições de bloqueio mais restritos.

"Podemos gerenciar essa quarta onda, podemos gerenciar a Ômicron com as ferramentas básicas que todos conhecemos. Ainda podemos ter uma temporada de festas razoavelmente bem-sucedida", afirmou em coletiva de imprensa.

O gestor pontuou ainda que, apesar do aumento de casos, os hospitais não estão sob ameaça de lotação neste momento. Phaahla explicou que as infecções com a nova variante estão presentes atualmente em sete das nove províncias do país e espera que a cepa possa ser tratada sem causar muitas mortes.

Por fim, pediu para que os sul-africanos tomem a vacina, salientando ser a melhor proteção contra a doença.

A Ômicron, considerada de risco global "muito alto" pela Organização Mundial de Saúde (OMS), foi detectada pela primeira vez na África do Sul no mês passado e, desde então, desencadeou medidas de contenção em vários países.

Tags: covid ômicron variante
A+ A-