Itamaraty lamenta morte de presidente africano

General Lansana Conté faleu devido a uma doença crônica.

Agência Brasil,
O governo brasileiro divulgou hoje (24) nota de pesar pela morte do presidente da República da Guiné, general Lansana Conté, falecido na última segunda-feira (22) devido a uma doença crônica. Na nota, o Itamaraty diz esperar que o processo de transição política ocorra “dentro da normalidade institucional”.

Conté tinha 74 anos e estava à frente do governo desde 1984 - ele chegou ao poder por meio de um golpe militar, uma semana depois da morte do primeiro presidente da Guiné independente, Ahmed Sekou Touré. Ele foi eleito presidente em 1993 e reeleito em 1998 e 2003, pelo Partido da Unidade do Progresso.

De acordo com a imprensa local, após o anúncio da morte de Conté, em rede de televisão, pelo presidente da Assembleia Nacional Popular, Aboubacar Somparé, o capitão Dadis Camara declarou a dissolução do governo e a suspensão da Constituição, das atividades políticas e sindicais e das instituições da República da Guiné. Somparé assumiu o comando do Conselho Nacional para a Democracia e o Desenvolvimento.

Pela Constituição local, após a morte do Presidente da República, o presidente da Assembléia Nacional Popular deve assumir interinamente o poder e convocar eleições no prazo de 60 dias.
A+ A-