Iraque cumpriu nove de 18 metas, diz Casa Branca

Relatório diz que forças iraquianas ainda não são independentes.

BBC Brasil,
O governo do Iraque cumpriu nove das 18 metas de governança e segurança, de acordo com um relatório divulgado nesta sexta-feira (14) pela Casa Branca.

O texto, que foi entregue no Congresso americano, é mais um das diversas análises produzidas pelo governo dos Estados Unidos nas últimas semanas.

Entre os fracassos apontados no relatório estão o controle das milícias sobre as forças de segurança e a não execução da lei que prevê a divisão dos recursos do petróleo entre as diferentes comunidades.

Baseada em informações disponíveis a partir de 1º de setembro deste ano, o relatório diz que "os iraquianos tiveram progresso satisfatório desde janeiro de 2007 em nove metas".

'Desbaathificação'

O relatório indica que houve sucesso nas seguintes áreas:

* formação de uma comissão de revisão constitucional e finalização da revisão;
* implementação de leis de "desbaathificação";
* criação de leis em regiões semi-autônomas.

Mas houve fracasso nos seguintes itens:

* distribuição equânime de recursos de hidrocarbonetos;
* aumento no número de forças de segurança iraquianas com poder para operar de forma independente;
* garantias de que autoridades políticas iraquianas não estão fazendo acusações falsas contra forças estrangeiras.

O texto indica melhora em apenas uma área específica desde o relatório anterior (divulgado em julho): a reconciliação de ex-integrantes do partido Baath, de Saddam Hussein.

Segundo o relatório, 45 mil ex-integrantes do Exército já receberam direito à pensão ou foram reintegrados às suas funções anteriores.

O texto também diz que é cedo demais para avaliar o sucesso de dois itens: a legislação de anistia e o programa de desarmamento das milícias.

A Casa Branca emitiu um comunicado dizendo que, apesar de os iraquianos não terem conseguido aprovar leis fundamentais, "os objetivos de tais leis já foram, de certa forma, cumpridos".

O petróleo, por exemplo, já está sendo distribuído de forma mais equânime na prática, apesar de "a meta não ter sido atingida formalmente", diz o texto.

Na quinta-feira, o presidente americano, George W. Bush, anunciou que o número de tropas americanas no país será reduzido.

Bush disse que aceitou o conselho do comandante americano no Iraque, general David Petraeus, que apresentou nesta semana, no Congresso americano, um relatório sobre a operação militar no país.

A estratégia de Petraeus prevê a redução do número de soldados no Iraque ao mesmo nível do começo do ano, antes da operação especial conduzida pelos Estados Unidos.
A+ A-