Sinte promove greve unificada nas escolas municipais e estaduais

Professores reivindicam o piso salarial de R$ 950 e reposição de perdas salariais de quase dez anos.

Maiara Felipe ,
As aulas nas escolas municipais de Natal mal começaram e já foram paralisadas. A greve deflagrada nessa segunda-feira (02) foi previamente combinada para conciliar com a paralisação das escolas estaduais, conforme as informações da coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte), Fátima Cardoso.

“Como as aulas do município começaram no dia 09 e do estado foram adiadas, nós só entramos de greve agora. Já realizamos o movimento unificado em outras ocasiões”, explicou Fátima.

O Sinte argumenta que a proposta existente para a categoria foi apresentada pela gestão anterior, do prefeito Carlos Eduardo, a qual oferece aumento 12% no mês de abril. Os professores teriam apresentado uma contraproposta solicitando um piso salarial concordando com o Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS) e uma reposição de perdas salariais entre os anos de 1995 e 2004. De acordo com Fátima Cardoso, não houve resposta sobre a proposta do Sinte e por isso os professores decidiram entrar em greve.

Os trabalhadores da educação estadual terão um encontro com o secretário, Ruy Pereira, nesta sexta-feira (06). A categoria quer colocar em pratica o piso salarial de R$ 950 e cobrar um pagamento ajustado para os profissionais de níveis superior, mestrado e doutorado.

Piso
O Supremo Tribunal Federal decidiu em dezembro de 2008 a aplicação da lei 11.738, de julho do ano passado, que fixa o piso salarial em R$ 950 para professores em todo país. O piso deve ser adotado em todos os municípios até 2010.
A+ A-