EUA vão doar 6 milhões de doses de vacina para Américas do Sul e Central, incluindo o Brasil

Ainda não há detalhamento sobre a quantidade de imunizantes a ser enviada para cada país.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Divulgação
EUA irão distribuir 75% das doses das vacinas contra a covid-19 através do Covax e 25% diretamente a outros países.

SELO-CORONA-100A Casa Branca irá doar 6 milhões de doses para a América do Sul e Central, que serão divididos entre Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti, República Dominicana e outros países da comunidade do Caribe. Ainda não há detalhamento sobre número de doses que o Brasil irá receber.

Por ora, o plano de distribuição inclui 25 milhões de doses que serão inicialmente distribuídos a outros países. Há pouco mais de 15 dias, Biden anunciou que os Estados Unidos enviariam a outros países 80 milhões de doses de vacinas contra covid-19 até o fim de junho.  

O Brasil entrou na lista de países que irão receber vacinas americanas através do Covax Facility, consórcio internacional. Os EUA irão distribuir 75% das doses através do Covax e 25% diretamente a outros países.

Nesta leva inicial, os EUA decidiram distribuir diretamente 6 milhões de doses a "prioridades regionais e parceiros" que incluem México, Canadá, Coreia do Sul, territórios palestinos, Ucrânia, Kosovo, Haiti, Geórgia, Egito, Jordânia, Iraque e Iêmen, além de funcionários das Nações Unidas.

A estratégia sobre o compartilhamento de doses levou meses para ser anunciada. Desde o início de março, quando ficou claro que os EUA aceleraram seu processo de vacinação a ponto de vislumbrar a volta à normalidade, a comunidade internacional tem cobrado que o governo americano colabore com o enfrentamento do vírus ao redor do mundo. Países fizeram pedidos diretamente à Casa Branca.

Os EUA, então, ampliaram a promessa de financiamento ao Covax Facility, o consórcio internacional para promover acesso equitativo às vacinas e concordaram com o empréstimo de 4 milhões de doses de imunizante aos vizinhos México e Canadá. A Casa Branca continuou pressionada, no entanto, a fazer mais do que isso.

Há 15 dias, Biden afirmou que os EUA seriam responsáveis por um "arsenal de vacinas" para acabar com a pandemia em todos os lugares do mundo.

O anúncio da estratégia global acontece a uma semana da viagem de Biden para o Reino Unido, onde encontrará aliados em uma reunião do G-7. O presidente americano pretende, no encontro, traçar uma estratégia multilateral para acabar com a pandemia, além da doação de doses. Segundo ele, o trabalho exigirá parceria com as farmacêuticas.

Tags: América Central América do Sul covid-19 doação de vacinas EUA
A+ A-