Estudo nos EUA revela vida sexual ativa de idosos

Homens se declararam mais ativos que mulheres.

BBC Brasil,
BBC Brasil
Americanos continuam sexualmente ativos mesmo em idades mais avançadas.
Uma pesquisa feita nos Estados Unidos revelou que a idade não é impedimento para levar uma vida sexual ativa na velhice.

O estudo, com mais de 3 mil americanos entre 57 e 85 anos, mostrou que muitos continuam sexualmente ativos mesmo em idades mais avançadas.

Quase três em cada quatro pessoas entre 57 e 64 anos (73%) disseram levar uma vida sexual ativa, mostrou o estudo.

O mesmo afirmaram mais da metade (53%) das pessoas na faixa etária de 65 a 74 anos, e aproximadamente um quarto (26%) dos participantes entre 75 e 85 anos.

Um dos autores da pesquisa, o professor Edward Laumann, da Universidade de Chicago, disse à BBC:

"Com uma saúde relativamente boa, as pessoas podem se envolver em atividade sexual no nível de duas, ou três, ou quatro vezes por mês, até idades substancialmente avançadas".

Homens e mulheres

O estudo, publicado no New England Journal of Medicine, definiu a atividade sexual como "uma atividade voluntária mútua que envolve contato sexual, com ou sem a ocorrência de penetração ou orgasmo".

Os homens se declararam mais sexualmente ativos que as mulheres, mas cerca de metade dos participantes de ambos os sexos revelaram ter pelo menos um problema sexual.

Entre as mulheres, os principais obstáculos à atividade sexual foram o baixo apetite sexual (43%), dificuldades de lubrificação vaginal (39%) e impossibilidade de atingir o clímax (34%).

Entre os homens, o problema mais prevalente foi a dificuldade de ereção (37%). Catorze por cento deles disseram utilizar medicamentos ou suplementos para melhorar o desempenho sexual.

Para o professor Edward Laumann, os resultados contradizem uma "mitologia" em torno do sexo na velhice.

"Muitas pessoas acham que a idade está muito ligada à atividade ou o interesse sexual. Isto está associado à idéia da menopausa feminina, já que se fala de um equivalente masculino da menopausa", ele afirmou.

"Só que pessoas saudáveis são sexualmente ativas se tiverem um parceiro, e isto é uma parte importante em sua qualidade de vida."
A+ A-