Entidade de pilotos pede suspensão de inquéritos sobre acidente da Gol

No início deste mês, o presidente da entidade Marc Baumgartner criticou a Força Aérea Brasileira (FAB) por atribuir aos controladores toda a responsabilidade pelo acidente com o Boeing da Gol.

BBC Brasil,
A Federação Internacional de Associações de Pilotos de Linhas Aéreas (Ifalpa, na sigla em inglês) divulgou nesta sexta-feira (11) um comunicado no qual pede às autoridades brasileiras a suspenção do inquérito legislativo sobre o acidente com o vôo 1907 da Gol, e que sejam respeitados os "padrões e princípios internacionais para investigações de segurança aérea".

"Temos uma série de preocupações graves em relação à atitude do governo, incluindo o indiciamento e possível julgamento dos pilotos da aeronave Legacy e alguns controladores aéreos", afirma a federação, que representa cerca de 100 mil pilotos em mais de 95 países.

"Esse procedimento é inaceitável, especialmente quando as conclusões e o relatório da investigação técnica independente feita pelo Cenipa (o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáutico do Brasil) ainda não foram publicados", completa o comunicado.

À BBC Brasil, o porta-voz da federação, Gideon Ewers, disse que a CPI do Apagão Aéreo, que pediu o indiciamento dos pilotos do Legacy, e uma investigação paralela da Polícia Federal, realizados à margem da investigação do Cenipa, podem "obscurecer os benefícios de uma investigação apropriada".

"Se realmente pretende melhorar a segurança aérea no Brasil, o governo deve esperar as conclusões da investigação técnica, aprender com seus erros e tratar de aplicar as recomendações (feitas pelo Cenipa)", ele afirmou.

Críticas

As investigações também vêm sendo criticadas por outra organização internacional, a Federação Internacional de Controladores de Tráfego Aéreo (Ifatca).

No início deste mês, em uma entrevista à BBC Brasil, o presidente da entidade Marc Baumgartner criticou a Força Aérea Brasileira (FAB) por atribuir aos controladores toda a responsabilidade pelo acidente com o Boeing da Gol.

Um Inquérito Policial Militar (IPM) indiciou cinco controladores, todos eles militares, por supostos erros que teriam levado ao desastre. Mas o IPM foi rejeitado pela Justiça Militar, por não especificar as regras de conduta militar violadas pelos controladores.

O vôo 1907 da Gol caiu sobre uma área de floresta Amazônica no Estado do Mato Grosso depois de colidir no ar com um jato Legacy da companhia americana ExcelAire quando ia de Manaus a Brasília, causando a morte de todas as 154 pessoas a bordo e desencadeando uma crise no setor aéreo brasileiro.

O Legacy conseguiu pousar e seus ocupantes saíram ilesos. Seus dois pilotos, os americanos Joseph Lepore e Jan Paladino, e quatro controladores brasileiros de tráfego aéreo estão sendo acusados como responsáveis pelo acidente pelo Ministério Público Federal.
A+ A-