Comerciantes reclamam do projeto Via Livre

Avenida Romualdo Galvão foi a primeira afetada pela medida.

Isabela Santos,
Fotos: Isabela Santos
Está proibido o estacionamento ao bordo da pista e nos canteiros
Calçadas e postes da avenida Romualdo Galvão estão cheias de placas indicando que é proibido estacionar. Há mais de um mês, agentes da STTU cuidam para que a norma seja cumprida, mas comerciantes da região reclamam dos prejuízos causados pelas dificuldades de acesso ao estabelecimento.

 

Está proibido o estacionamento ao bordo da pista e nos canteiros. Nas calçadas é permitido o estacionamento desde que não impeça o trânsito de pedestres.

Aglesson Medeiros já percebe que o movimento diminuiu em sua ótica, que possui estacionamento próprio com uma única vaga. O que tem deixado o empresário indignado é que os comerciantes não foram avisados previamente.

 

"Fizeram uma panfletagem que mostra todo um estudo, mas só sobre o trânsito. O comércio ficou de fora", disse sugerindo uma alternativa. "Seria uma solução bem melhor se tornassem mão única. Poderiam tirar os canteiros e o estacionamento ficaria só de um lado. Eles não gastariam muito e isso atenderia a toda a população", argumentou.

 



A bordo de um carro estacionado indevidamente, Rodrigo Lima também é comerciante e diz não ter sentido muito as consequências da medida, porque sua loja de autopeças e serviços tem estacionamento, mas também demonstra insatisfação.

"Os outros comerciantes estão todos reclamando muito. Além do mais, estão fechando os canteiros, o que dificulta os retornos", disse.

Em uma pastelaria, clientes já foram multados. "O estacionamento tem que ser rápido porque ninguém quer levar multa! A gente tenta atender o cliente dentro do carro mesmo", contou a funcionária Márcia Damasceno.

 

Por outro lado, "o fluxo dos automóveis melhorou bastante porque as pessoas estacionavam em qualquer lugar", disse o agente de trânsito Moisés Pereira.

Seu colega de trabalho Ronaldo Jorge acredita que a proibição deverá se expandir para toda a cidade. "O trânsito aqui está livre. As pessoas só aprendem na pressão", elogiou.

Quem infringir as novas regras deverá pagar multa de cerca de R$ 127 e perderá cinco pontos na carteira de habilitação.

As avenidas Jaguarari e São José serão as próximas a serem incluídas no projeto.
A+ A-