Cidade sagrada no Iraque é isolada em meio a confrontos

Xiitas se reúnem anualmente para marcar aniversário do imã Mahdi.

BBC Brasil,
Centenas de milhares de peregrinos receberam ordens para deixar o festival xiita na cidade iraquiana de Karbala, depois de um intenso tiroteio na cidade.

Atiradores entraram em choque com a polícia perto do templo do imã Hussein, sagrado para os xiitas, o que causou pânico entre os fiéis presentes.

A polícia iraquiana afirma que 25 pessoas foram mortas e outras 65 ficaram feridas, a maioria peregrinos e membros das forças de segurança iraquianas, desde que os confrontos começaram, na noite de segunda-feira.

A polícia está impedindo que mais pessoas entrem em Karbala e também isolou o templo.

Na parte mais antiga da cidade, onde estão os templos mais sagrados, foi imposto um toque de recolher por tempo indefinido.

Peregrinos

Um membro do conselho municipal de Karbala disse à agência de notícias Associated Press que os últimos confrontos deram início a um tumulto, com peregrinos correndo para todos os lados, tentando fugir.

Um peregrino em Karbala entrou em contato com o site da BBC na internet para descrever o que podia vez de seu hotel, que fica do lado oposto ao templo do imã Hussein.

"Tiros estão sendo disparados em todos os lugares, incluindo os hotéis", afirmou. "Vimos hotéis sendo incendiados por foguetes disparados contra eles por militantes."

"Não podemos afirmar quem está por trás disto. Se tentarmos olhar para baixo para ver o que está acontecendo das janelas de nosso hotel, eles nos dizem para fechar as cortinas", acrescentou. "Não temos permissão para deixar o hotel, e os templos foram fechados."

Reforços

O porta-voz do Ministério do Interior iraquiano, major-general Abdul Karim Khalaf, disse à BBC que "as próximas duas ou três horas serão decisivas" no confronto entre forças de segurança e atiradores, mas insistiu que as forças de segurança têm o controle total da região.

Khalaf afirmou que pontos de entrada e saída para a área estão com a segurança reforçada e mais apoio militar está sendo enviado à cidade.

Relatos indicam que entre os atiradores estão membros da milícia leal ao clérigo xiita Moqtada al-Sadr, o Exército Mehdi.

Khalaf se recusou a falar sobre a identidade dos atiradores, descrevendo o grupo várias vezes como criminosos que foram pagos para realizar o ataque.

Peregrinos xiitas se dirigem todos os anos para Karbala para marcar o aniversário do imã Mahdi, que viveu no século 9 e foi o último dos 12 imãs que os xiitas veneram como santos. Para os fiéis, esses imãs nunca morreram e voltarão para a Terra para salvar a humanidade.

As celebrações deveriam chegar ao seu ponto máximo na noite desta terça-feira.

A violência começou na noite de segunda-feira, quando peregrinos xiitas ficaram impacientes com os atrasos causados pelas severas medidas de segurança.

Segundo testemunhas, uma briga começou no meio da multidão, a polícia abriu fogo e matou pelo menos cinco pessoas.

Mas segundo o correspondente da BBC em Bagdá, Mark Wooldridge, o motivo para o início dos tumultos ainda não está claro.
A+ A-