Carnaval em Londres celebra fim do tráfico negreiro

O evento, com dois dias de duração, criado em 1964 pela comunidade caribenha da cidade, foi ganhando popularidade e hoje atrai foliões do mundo inteiro.

BBC Brasil,
BBC Brasil
Estima-se que até dois milhões de pessoas devam participar da festa.
Centenas de milhares de pessoas estão festejando pelo segundo dia consecutivo, em Londres, o bicentenário da proibição do tráfico de escravos no Império Britânico.

A data é tema do tradicional carnaval de Notting Hill, na zona oeste da capital britânica, tido como a maior festa de rua da Grã-Bretanha e uma das maiores da Europa.

O evento, com dois dias de duração, criado em 1964 pela comunidade caribenha da cidade, foi ganhando popularidade e hoje atrai foliões do mundo inteiro.

Depois de meses de chuva e céu cinzento, o fim de semana ensolarado contribuiu para tirar os londrinos de casa.

Calcula-se que até dois milhões de pessoas devam participar da festa.

Segundo os organizadores, foram programadas 70 atrações durante os dois dias de festa, incluindo bandas e DJs, e ainda 16 steel bands (bandas típicas do Caribe que tocam "panelas" de metal semelhantes a tambores).

Mais de 40 sistemas de som foram instalados nas ruas por onde foliões e blocos circulam, dançando ao som de soca, calypso, soul, dancehall e outros estilos populares entre as comunidades caribenhas.

O samba, no entanto, também comparece.

Todos os anos, as escolas de samba londrinas London School of Samba e Paraíso School of Samba levam um pouco do carnaval estilo brasileiro para Notting Hill, com dançarinas, foliões vestindo fantasias, carros alegóricos e bateria.

Segundo a polícia, 250 mil pessoas foram à festa no domingo (26).

Detectores de metal foram instalados em estações de metro e trem para tentar evitar violência durante o evento.

Um sistema novo, que checa placas de automóveis, está sendo usado para identificar veículos suspeitos e barrar criminosos.

Houve 70 prisões e um homem foi hospitalizado após ser esfaqueado.

História

O tráfico de escravos foi abolido pelo Parlamento britânico no dia 25 de março de 1807.

A abolição se referia ao comércio apenas, embora possuir escravos ainda fosse permitido por lei.

Em 23 de agosto de 1833, o Ato de Abolição da Escravatura pôs fim à escravidão em todas as colônias britânicas.

No dia 1º de agosto de 1834, todos os escravos foram libertados, embora pudessem ser legalmente mantidos pelos donos em esquemas de "treinamento".

O esquema foi finalmente abolido em 1838 e os donos de plantações no Caribe foram indenizados.
A+ A-