Argentina fecha parte de refinaria da Petrobras

O motivo, segundo a agência oficial Telam, foram "derramamentos de hidrocarbonetos e perdas visíveis em tanques de depósito".

BBC Brasil,
A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do governo argentino fechou nesta segunda-feira (24), em "forma parcial e preventiva", diferentes setores de uma refinaria da Petrobras, no município de Avellaneda, na província de Buenos Aires.

O motivo, segundo a agência oficial Telam, que divulgou a informação, foram "derramamentos de hidrocarbonetos e perdas visíveis em tanques de depósito".

De acordo com a agência, em "sucessivas inspeções" foram encontrados dez tanques de aproximadamente 20 mil litros cada um "sobre chão natural", além de 75 outros tambores que também estariam em situação irregular.

A refinaria afetada fica no chamado Dock Sud, o pólo petroleiro da Argentina, onde, há poucos dias, o governo também mandou fechar uma refinaria da petroleira Shell.

A medida foi suspensa seis dias mais tarde, depois de a Shell se comprometer a concretizar um plano de investimentos de US$ 60 milhões.

A decisão sobre a Petrobras foi divulgada na noite de segunda-feira e a empresa não tinha divulgado nenhum comunicado ou reação à medida.

O governo argentino não divulgou maiores detalhes.

Representantes da Petrobras na Argentina afirmaram que a empresa está analisando a decisão.

Segundo os dois principais jornais econômicos da Argentina, El Cronista e Ambito Financiero, a decisão do governo argentino poderia ter sido motivada pela corrente disputa da compra dos postos da Esso na Argentina.

Tanto a Petrobras como a estatal Enarsa estariam interessadas no negócio.
A+ A-