Adolescente desbloqueia iPhone da Apple

Hackers e pesquisadores de segurança estão tentando descobrir as vulnerabilidades do iPhone desde seu lançamento.

Um adolescente americano conseguiu desbloquear o iPhone, da Apple, para permitir que o aparelho funcione com outras operadoras. A operadora americana AT&T é a única que tem o direito de utilizar o iPhone nos Estados Unidos.

Segundo a agência de notícias Associated Press, George Hotz, de 17 anos, desbloqueou o celular para utilizar na operadora rival T-Mobile.

Hotz disse que o processo de desbloquear o telefone leva duas horas e envolve soldagem do aparelho e manipulação do software.

Hackers e pesquisadores de segurança estão tentando descobrir as vulnerabilidades do iPhone desde seu lançamento, em junho. No topo da lista estava descobrir o código que limita o uso do telefone à operadora AT&T.

Projeto

Antes do anúncio de George Hotz, feito no blog do adolescente, usuários de fora dos Estados Unidos conseguiam fazer o celular funcionar em outras operadoras usando um método diferente, que envolve a cópia de informações do cartão SIM.

Mas é preciso equipamento especial para essa operação e o telefone em si não era desbloqueado.

O hacker disse esperar que os usuários do iPhone possam eventualmente desbloquear seus telefones sozinhos e que espera que sua descoberta não seja usada para fins comerciais. O próximo passo, segundo ele, é uma solução que não envolva a soldagem do aparelho.

Hotz gastou 500 horas no projeto desde o lançamento do iPhone. “Alguns dos meus amigos acham que eu desperdicei meu verão, mas eu acho que valeu a pena.”

O blog de tecnologia Engadget disse na sexta-feira que também conseguiu desbloquear o celular da Apple usando um método diferente, que não envolve a manipulação do aparelho em si.

Segundo a AP, o método usado foi fornecido ao blog por um grupo anônimo de hackers, que pretende vender o software.

Analistas acreditam que a Apple ainda tenha tempo de modificar sua linha de produção para tornar os telefones imunes aos hackers antes que o iPhone seja lançado na Europa, no final do ano. A AT&T e a Apple não comentaram o assunto
A+ A-