Abdullah Gul é eleito primeiro presidente islamita da Turquia

O até então chanceler obteve os votos de 339 dos 550 deputados. Gul é o primeiro dirigente islamita a chegar à chefia de Estado.

O parlamento turco elegeu nesta terça-feira (28) como novo presidente do país o chanceler Abdullah Gul. Ele será o primeiro chefe de Estado com orientação islâmica nesta república de longa tradição laica.

Gul, atual ministro de Exteriores da Turquia, obteve os votos de 339 dos 550 deputados do Parlamento, dominado por seu Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP). Para ser eleito, precisava de uma maioria absoluta de 276 votos.

Os outros dois candidatos, Sabahattin Cakmakoglu, do Partido da Ação Nacionalista (MHP, nacionalista), e Huseyin Tayfun Içli, do Partido da Esquerda Democrática (DSP, centro-esquerda) obtiveram, respectivamente, 70 e 13 votos.

Seus concorrentes, o nacionalista Sebahattin Cakmakoglu e o socialista Tayfun Icli, obtiveram 70 e 13 votos, respectivamente, enquanto 24 deputados votaram em branco. Houve dois votos não válidos.

O resultado desta votação era o esperado, depois que Gül fracassou nas duas rodadas anteriores da escolha, em 20 e 24 de agosto, por não conseguir os dois terços das cadeiras necessários nessas ocasiões.

No entanto, na terceira rodada, bastava ter a maioria simples de pelo menos 276 deputados.

O Parlamento fechou a sessão após esta votação, mas voltará a se reunir às 18h (12h de Brasília) para o ato no qual Gül tomará posse do cargo para dar início a seu mandato de sete anos como 11º chefe de Estado da República, em sucessão a Ahmet Necdet Sezer, eleito em 2000.

Conflito

Há duas semanas, Sezer se negou a aceitar a proposta de um novo gabinete de Erdogan, após as eleições gerais antecipadas de 22 de julho, pois considerou que, nas circunstâncias em que o país estava, era preciso esperar a nomeação do novo presidente.

Em conseqüência, Erdogan anunciou, imediatamente após o voto de hoje e após agradecer os partidos e deputados independentes que apoiaram o candidato do AKP, que apresentará amanhã a lista do Executivo ao novo chefe de Estado.

"Se obtiver hoje a nomeação (de primeiro-ministro) do presidente, amanhã apresentarei a lista do meu gabinete", disse Erdogan.

O principal partido da oposição, o Partido Republicano do Povo (CHP), boicotou a eleição de Gül porque considera que sua Presidência pode prejudicar os princípios laicos da República.

Fonte: G1.
A+ A-