Perfil pessoal deve ser diferente da conta empresarial, alerta consultor

Principal consequência, segundo Saulo Diniz, é de perda de engajamento e, sobretudo, de seguidores.

Da redação, Sebrae,
Consultor Saulo Diniz ministrou palestra no Arena Sebrae de Transformação Digital, evento que foi realizado até essa quarta-feira, no Arena das Dunas.

Um dos principais erros cometidos por empresários que estão pouco familiarizados com o ambiente web e o das redes sociais é não diferenciar as postagens pessoais, que revelam preferências e opiniões particulares, dos conteúdos relevantes para o negócio. A regra é única: é preciso diferenciar um do outro, já que misturá-los pode acarretar perda de seguidores da marca. O alerta é do consultor Saulo Diniz, que ministrou palestra sobre o assunto no Arena Sebrae de Transformação Digital, evento que está sendo realizado até esta quarta-feira (20), na Arena das Dunas.

“Na era em que estamos vivendo que é de marketing digital, o empresário precisa ter o cuidado de separar o que é pessoal do que é da empresa. Ao misturar, algum seguidor, enquanto pessoa física, pode ficar constrangido ou chateado”, comenta Saulo Diniz sobre as consequências. E continua: “As empresas perdem seguidores ao misturar. Na própria área financeira, da contabilidade, já se sabe: o que é da empresa é da empresa. O que é da pessoa física é da pessoa física. Do mesmo jeito deve no marketing digital. É preciso saber onde estão os clientes e fazer uma mídia pontual para eles”.

Ele elencou os três maiores cuidados em relação ao tema. O primeiro é direcionado àqueles que ainda não possuem conta em redes sociais. A dica é experimentar e testar antes de definir os dois perfis. “Às vezes, é possível até aproveitar os seguidores enquanto pessoa física para sentir se vai gerar engajamento ou se gera uma troca interessante”.

A segunda dica é crucial: se o empreendedor não tem experiência com marketing digital, não invente de tomar as rédeas da presença digital do negócio. A recomendação é contratar um profissional especializado ou uma agência de marketing digital. “Hoje em dia, depois de uma postagem malsucedida, muitos seguidores vão visualizar e não tem como reverter ou voltar atrás”.

A terceira dica é consequência da segunda: acompanhar as métricas e indicadores. “Em muitos casos, o empresário não precisar de muitas ferramentas para analisar. O Facebook e o Instagram já exibem. Ao entrar nas configurações, ele vê as atividades e gráficos. Com esses indicadores, é possível saber quem são os seguidores, se é homem ou mulher, a localidade da maioria dos clientes e os horários que ocorrem as curtidas e visualizações. É gerada muita informação, mas, se não for analisada e acompanhada, não adianta”.

Promovido pelo Sebrae, o Arena Sebrae de Transformação Digital ocorre até esta quarta-feira (20) e está apresentando as principais novidades em termos de inovação em marketing e gestão de pequenos negócios. O evento expõe ferramentas inovadoras e acessíveis aos pequenos negócios, informações de mercado, tendências, palestras, mostrando de maneira prática como a empresa ou futuro negócio pode se inserir no novo cenário de transformação digital. Mais de 450 participam do evento.

Tags: Arena Sebrae de Transformação Digital redes sociais Saulo Diniz
A+ A-