Governo Federal fecha base do Tamar em Parnamirim a partir de julho

Portaria declarando extinção foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta.

Da redação,
Divulgação/Tamar
Base extinta em Parnamirim era a única no RN ligada ao Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Tartarugas.
O Governo Federal através do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente, publicou uma portaria nesta quinta-feira (28), determinando o fechamento de uma base de pesquisa e conservação de tartarugas marinhas que funciona em Parnamirim, na Grande Natal.

A base fica localizada no Centro de Lançamentos da Barreira do Inferno e de acordo com a portaria divulgada pelo Governo Federal, deve ter sua extinção efetivada a partir do dia 1° de julho.

A base extinta era a única no Rio Grande do Norte ligada ao Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Tartarugas Marinhas e da Biodiversidade Marinha do Leste (Tamar), que tem sede em Vitória (ES).

Além da base de Parnamirim, foram fechadas bases em Sergipe e na Bahia – e foi criada uma em Salvador (BA). Com isso, agora o Centro Tamar ficou reduzido a sete pontos: dois na Bahia, dois no Espírito Santo, um em Pernambuco, outro em Sergipe e um em Santa Catarina.

O Centro Tamar tem como função coordenar as avaliações do estado de conservação das tartarugas marinhas e adotar ações para conservar essas espécies e os ecossistemas costeiros e marinhos dos quais elas dependem.

A portaria destaca também a situação dos servidores atingidos pelo fechamento da base deverá ser regularizada em até seis meses pela Coordenação Geral de Gestão de Pessoas do ICMBio. Não foi estabelecido a que área ficarão submetidas pesquisas sobre tartarugas no Rio Grande do Norte.

A informação sobre o fechamento das bases do projeto Tamar circulou nas redes sociais, principalmente no Twitter, onde a jornalista Cecília Oliveira, do The Intercept provocou o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salle, que se pronunciou através de nota na mesma rede social, afirmando que elas já tinham previsão de encerramento desde o ano passado e classificando a informação como uma ‘notícia falsa’ .

Em nota reproduzida pelo ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) nas redes sociais, o presidente do ICMBio, Homero de Giorge Cerqueira, afirmou que as bases extintas oficialmente nesta quinta "já tinham proposta de encerramento de suas atividades desde o ano passado".

Segundo ele, as bases, incluindo a de Parnamirim, "não contavam mais com servidores que realizassem as atividades finalísticas", o que teria levado a diretoria do próprio Centro Tamar a solicitar as extinções.

Ainda de acordo com Homero, "as propostas de encerramento de atividades tiveram como suporte a ideia de melhor alocação de recursos com a consequente potencialização das atividades".

A nota não explica, contudo, como será continuado o trabalho de pesquisa no Rio Grande do Norte, limitando-se apenas a afirmar que as "atividades estão atreladas aos projetos de pesquisa dispostos nos planos de trabalho específicos a cada uma delas, sendo avaliadas e monitorads constantemente" pelo ICMBio.

Tags: Base Parnamirim Tamar
A+ A-