AGN disponibiliza ecoponto para recolhimento de lixo eletrônico em Natal

Em 2019, a Agência de Fomento coletou quase 800 quilos de resíduos eletrônicos. Brasil é responsável por produzir, em média, 1,5 milhão toneladas, por ano.

Da redação, AGN,
Divulgação

O Brasil lidera a produção de lixo eletroeletrônico na América Latina, e ocupa o 7º lugar nesse ranking em escala mundial, atrás de China, Estados Unidos, Japão, Índia, Alemanha e Reino Unido. O País gera, em média, 1,5 milhão toneladas, por ano. O largo acúmulo desses rejeitos é inversamente proporcional ao tratamento desses resíduos e, no país, apenas 3% do lixo eletrônico passa tratamento. Os números são de relatório divulgado pela Plataforma para Aceleração da Economia Circular (Pace) e pela Coalizão das Nações Unidas sobre Lixo Eletrônico.

O descarte inadequado desses equipamentos no meio ambiente, em razão da composição química (chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, etc.) de seus materiais podem provocar contaminação de solo e água e até provocar doenças graves em pessoas que coletam produtos em lixões, terrenos baldios ou na rua. Além disso, grande parte desses equipamentos são compostos também por plástico, metais e vidro, materiais que demoram muito tempo para se decompor no solo.

Diante deste cenário, a Agência de Fomento do Rio Grande do Norte, sob orientação de sua política de atenção socioambiental, continua a dar sua parcela de contribuição oferecendo a possibilidade de descarte adequado desses produtos. Em parceria ambiental com a EVS Reciclagem Digital, a instituição segue como ecoponto para coleta de diversos equipamentos  para realização do descarte adequado. Apenas em 2019, o ecoponto localizado na AGN assegurou de 780,4 quilos de resíduos eletroeletrônicos através de colaboradores e cidadãos.

A coleta acontece diariamente, de segunda a sexta, das 8h às 16h. Computadores, aparelhos de som, tv, monitores, máquinas de lavar, microondas, aparelhos de ar condicionado, geladeiras, teclados, mouses, celulares e carregadores são apenas alguns dos itens que podem ser depositados no ecoponto instalado na sede da AGN, na rua Seridó, 466, no bairro de Petrópolis, zona Leste de Natal. A Escola Estadual Walfredo Gurgel, a sede da Arsban e Posto Pinheiro Borges também possuem ecopontos instalados. Os interessados também podem ainda entrar em contato pelo telefone (84) 99917-0519 e agendar a coleta em sua própria residência.

Mas não precisa ter pressa. Em razão do período de pandemia, o Ecoponto na AGN e as coletas pela parceria EVS seguirão durante todo o ano de 2020 para que você possa realizar o descarte adequado desses equipamentos, peças e afins. A campanha Coleta Solidária, inclusive, beneficiará a Amico e a Casa Durval Paiva com doações de R$ 0,40 a cada quilo recebido nos ecopontos.

"Muitas vezes, nós guardamos em casa equipamentos que não usamos mais, por estarem com defeito ou obsoletos. Como esse tipo de material não deve ser colocado no lixo comum, eles acumulam nas nossas casas, aumentando o risco de contaminação por produtos químico. Por isso, tornamos permanente o ecoponto na Agência para que possamos dar uma contribuição nesse aspecto, no processo de educação ambiental, e claro, fornecendo meios para que isso aconteça. Abrimos as portas para a campanha e vamos sempre apoiar ações importantes como essa", afirmou a diretora-presidente da AGN, Márcia Maia.

Tags: AGN descarte ecoponto lixo eletrônico
A+ A-