Situação do transporte coletivo de Natal é discutida em comissão na Câmara

Segundo o secretário de Mobilidade Urbana de Nata, Paulo César Medeiros, ocorreu uma redução na quantidade de usuários do transporte público da ordem de 50%.

Da redação, CMN,
Elpídio Júnior/CMN
Vereadores realizaram audiência pública para debater a situação do transporte público na capital potiguar.

Nesta segunda-feira (13), a Comissão de Transportes, Legislação Participativa e Assuntos Metropolitanos da Câmara Municipal de Natal realizou uma audiência pública para debater a situação do transporte público na capital potiguar. Entre os itens da pauta, destaque para o redimensionamento das linhas de ônibus.

Presentes no encontro, os vereadores Milklei Leite (PV), presidente da Comissão, Anderson Lopes (Solidariedade), Preto Aquino (PSD), Raniere Barbosa (Avante), Robério Paulino (PSOL), Robson Carvalho (PDT) e as vereadoras Camila Araújo (PSD), Divaneide Basílio (PT) e Margarete Régia (PROS).

"Estamos aqui para cobrar respostas da Prefeitura sobre os problemas dos transportes da cidade, especialmente a reformulação das linhas, pois muitas foram retiradas e a população ficou desassistida. Precisamos de uma quantidade de veículos que atenda a contento a sociedade. Por isso, aprovamos a convocação dos titulares da STTU e SETURN para prestar os devidos esclarecimentos", afirmou Milklei Leite, presidente do colegiado.

De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana de Natal (STTU), Paulo César Medeiros, ocorreu uma redução na quantidade de usuários do transporte público da ordem de 50%. "Ou seja, existia cerca de 350 mil passageiros antes da pandemia e agora o número fica em torno de 165 mil. Diante disso, estamos observando como os ônibus estão funcionando para identificar a demanda, haja vista que o sistema possui um custo operacional. O transporte de Natal foi pensado nos anos 80, mas a cidade cresceu e precisamos repensar este processo".

Agnelo Cândido, presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (SETURN), fez ponderações diante dos questionamentos dos vereadores. "As mudanças das linhas são da responsabilidade da STTU e lamentamos que há 11 anos o sistema de transporte esteja operando sem licitação. Quanto ao pedido por informações, trabalhamos com transparência e estamos à disposição para fazer qualquer esclarecimento". 

O vereador Anderson Lopes propôs uma auditoria para ter os números concretos da movimentação de passageiros nos ônibus do município. "Vamos montar uma comissão específica para saber o que de fato acontece com os transportes e dependendo das respostas podemos encaminhar até uma Comissão Especial de Investigação", pontuou o parlamentar. 

Por sua vez, o presidente do Sindicato dos Proprietários de Transportes Alternativos de Passageiros do Estado do RN (SITOPARN), Nivaldo Andrade, falou sobre a necessidade de inserir todos os segmentos sociais na abordagem da questão. "O redirecionamento das linhas que a Prefeitura pretende fazer ainda não foi discutido com a sociedade. Ainda não fomos chamados para o diálogo e sabermos o que vai ser bom e ruim para Natal. Acredito que o debate deve acontecer de forma transparente e com a participação de todos". 

Tags: audiência pública Câmara Municipal de Natal Natal transporte coletivo
A+ A-