Deputados debatem taxa de mortalidade por covid-19 e comentam ações do governo

Estudo indica que um total de 5, entre 100 pessoas que moram na zona oeste de Natal, morrem; na zona leste ou sul, o número vai de uma para 100.

Da redação, Assembleia Legislativa,
Reprodução
em sessão remota, parlamentares da AL debateram a taxa de mortalidade por covid-19 entre a população mais pobre do RN.

SELO-CORONA-100De posse de dados indicando maior taxa de mortalidade por covid-19 entre a população mais pobre, o deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) demonstrou preocupação com as políticas do governo estadual. O assunto foi debatido durante o horário destinados aos deputados, na sessão remota da Assembleia Legislativa desta terça-feira (16).

Segundo o parlamentar, um estudo feito pelas universidades do Rio Grande do Norte e do Ceará, indica que um total de cinco, entre 100 pessoas que moram na zona oeste de Natal, morrem. E na zona Leste ou Sul, o número vai de uma para 100. “A governadora Fátima Bezerra deve priorizar as áreas de ocupação, as favelas, não só em Natal, mas em todo RN. E esse processo tem que ser rápido. Tem áreas de ocupação onde as pessoas não têm água”, citou.

Ainda na temática das ações para combater o avanço da Covid-19, a deputada Eudiane Macedo (Republicanos) comunicou sobre ofício encaminhado ao Governo do Estado solicitando testagem no esquema drive-thru na zona Norte de Natal. “Todos sabem que a zona Norte está registrando altas taxas de pessoas com o novo coronavírus, por isso temos que tentar amenizar esses números”, observou.

O ginásio Nélio Dias é o local sugerido pela parlamentar. Eudiane ainda criticou as pessoas que continuam sem seguir as recomendações feitas nos decretos governamentais. “Se cada um de nós tivesse feito a nossa parte da maneira que foi indicada desde o começo, tenho certeza que não estaríamos perdendo tantas vidas”, concluiu.

Ações administrativas

Em pronunciamento durante o horário destinado aos deputados, Sandro Pimentel (PSOL), cobrou do Governo do Estado a liberação das emendas parlamentares. De acordo com o parlamentar, só foram repassadas 10% do total. “Sabemos das dificuldades, mas as emendas são impositivas e precisamos de alguma resposta da governadora”, cobrou.

Sandro destacou a falta de diálogo entre a administração estadual e os deputados. “Precisamos de uma posição para podermos dar satisfação aos órgãos que nos comprometemos sobre essas emendas”, justificou.

Por fim, o deputado Coronel Azevedo (PSC) parabenizou o presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), pela promulgação da lei que suspende a cobrança dos empréstimos consignados dos servidores estaduais durante a pandemia. O projeto de lei, de sua autoria, foi aprovado pela maioria dos votantes e passa a valer logo que publicado no Diário Oficial do Estado. “Esse projeto representa mais tranquilidade para os servidores que estão passando por dificuldades nesse período de pandemia”, comemorou.

Tags: Assembleia Legislativa covid-19 debate RN sessão remota taxa de mortalidade
A+ A-