Mutirão DPVAT concilia 77% dos processos e movimenta R$ 1 milhão em Mossoró

O trabalho das 30 bancas de conciliação foi encerrado por volta de 20h, após a apreciação de centenas de processos das comarcas de Apodi e Mossoró.

Da redação, TJ,
Tribunal de Justiça
Escolha do Expocenter também foi elogiada por advogados, partes e demais profissionais envolvidos.

A cidade de Mossoró recebeu ontem (25) a segunda edição do Mutirão DPVAT em 2014. Aproximadamente duas mil pessoas passaram pelo Expocenter, local que sediou o evento pela primeira vez. O trabalho das 30 bancas de conciliação foi encerrado por volta de 20h, após a apreciação de centenas de processos das comarcas de Apodi e Mossoró. Foram firmados acordos em 77,36% dos feitos em que a composição era possível, envolvendo R$ 1.087.011,04.

O crescente número de processos relacionados ao pagamento do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres motivou a realização do segundo mutirão no ano. “Em maio realizamos 440 audiências. Quatro meses depois, já precisamos pautar mais 650”, informou a servidora Ana Joelma, que integra a equipe Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Região Oeste (Cejusc/Oeste), responsável pela coordenação da jornada conciliatória.

Diretor do Cejusc, o servidor Paulo Brandão avaliou positivamente a atividade realizada. “Tudo transcorreu da melhor forma possível. Apesar do aumento do número de ações, tivemos um evento sem percalços, com resultados bastante expressivos. Acredito que a escolha do local também ajudou para o êxito alcançado”, afirmou.

A escolha do Expocenter também foi elogiada por advogados, partes e demais profissionais envolvidos. “Acredito que não poderia ter sido em melhor lugar o mutirão de Mossoró. Faremos, inclusive, um pedido à coordenação para que todo o ano o evento seja promovido aqui”, afirmou o advogado Walter Diógenes. A advogada Kaliane Pereira, que acompanhou 80 processos, também elogiou o espaço. “É um lugar totalmente climatizado, amplo, que facilita a atuação dos advogados, propiciando também mais comodidade para as partes”, destacou.

O juiz José Herval Sampaio Júnior, coordenador do Cejusc/Oeste, era todo entusiasmo ao final dos trabalhos. “Devemos comemorar muito os resultados. Fizemos mais que encerrar centenas de processos: ajudamos a melhorar a vida de muitas pessoas. As indenizações pagas poderão ajudar a solucionar parte dos problemas das pessoas que se recuperam de acidentes”, afirmou o magistrado.

A fala do magistrado é confirmada pelas próprias partes. Francisco Paulino da Silva, que sofreu acidente enquanto trafegava em sua motocicleta, ficou satisfeito com o acordo que lhe renderá pouco mais de R$ 11 mil. “Esse dinheiro vem em boa hora. Vou poder cuidar melhor da minha saúde”, afirmou.

Herval Sampaio fez questão de destacar ainda a atuação dos juízes Manoel Padre Neto, Giulliana Silveira e Edino Jales, bem como do promotor de justiça Daniel Robson para o êxito da iniciativa. “Não posso deixar de elogiar também o trabalho de advogados, médicos, de dezenas de servidores e estagiários que muito trabalharam para que o mutirão alcançasse seus objetivos”, completou.

Tags: tj
A+ A-