Ministro Celso de Mello explica voto no processo do Mensalão

Ministros decidem se os 12 réus já condenados terão direito a um novo julgamento no Mensalão.

Marília Rocha,

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) iniciaram na tarde desta quarta-feira (18) a sessão de julgamento para definir se os 12 réus já condenados na Ação Penal 470 terão direito a um novo julgamento.

Neste momento, o ministro Celso de Mello faz a leitura do seu voto que irá determinar a aprovação ou não de um novo mensalão já que o placar estava empatado em 5 a 5.
 
Em entrevista na última quinta-feira (12), o ministro disse que sua decisão não será pautada por nenhum tipo de pressão ou pela opinião pública. Na ocasião, ele citou uma decisão na qual se manifestou a favor da questão, no dia 2 de agosto de 2012, quando o STF começou a julgar a ação penal.

De acordo com a Agência Brasil, do lado de fora da Corte, a segurança foi reforçada, com a colocação de grades já que manifestantes fazem protesto sobre a votação.

Até agora, os ministros Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Rosa Weber, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski votaram a favor dos recursos. Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Marco Aurélio foram contra.

Mensalão
Dos 25 condenados, 12 tiveram pelo menos quatro votos pela absolvição: João Paulo Cunha, João Cláudio Genu e Breno Fischberg (no crime de lavagem de dinheiro); José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Kátia Rabello, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz e José Salgado (no de formação de quadrilha); e Simone Vasconcelos (na revisão das penas de lavagem de dinheiro e evasão de divisas).
A+ A-