Caso Josiérica: julgamento de acusado de matar namorada vai para segundo dia

Sessão de júri popular foi suspensa na noite dessa segunda e recomeça hoje às 8h.

Da redação,
Equipe Nominuto
Familiares da universitária assassinada protestam em frente ao Fórum de Monte Alegre, cobrando a condenação do acusado de cometer o crime.

Continua nesta terça-feira (27) o julgamento do empresário acusado de matar a namorada e simular um roubo para disfarçar o assassinato. O crime aconteceu na noite de 4 de junho de 2019, na cidade de Monte Alegre, região Agreste. Josiérica da Rocha Alves, de 23 anos, foi morta com um tiro na cabeça. Serafim Crisóstomo Júnior, de 32 anos, é apontado pela Polícia Civil como o autor. A sessão do júri popular teve início na manhã desta segunda-feira (26) no Fórum do município e seguiu durante todo o dia até ser suspensa por volta das 19h. A previsão é que as atividades sejam retomadas a partir das 8h de hoje.

Um forte esquema de segurança foi montado nos arredores do prédio onde ocorre o Tribunal de júri. A Polícia Militar reforçou o efetivo no local, inclusive com equipes do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque). A Guarda Municipal e a Polícia Penal também ajudaram nos trabalhos. A rua em frente ao Fórum foi interditada.

Familiares da vítima organizaram uma manifestação com cartazes, faixas e fotos da Josiérica espalhados pela cidade, cobrando por Justiça. A família do réu também esteve no local, contudo, de maneira mais discreta.

FaixaFeminicidioNaoCasoJosiericaMonteAlegre

A juíza da Comarca, doutora Ana Paula Barbosa dos Santos Araújo Nunes, autorizou que apenas três integrantes de cada família acompanhassem os depoimentos nesse primeiro dia de sessão. Foram ouvidas 11 testemunhas, sendo nove de acusação e duas da defesa. A expectativa é de que mais de 30 pessoas sejam ouvidas durante todo o julgamento.

Após a sessão ter sido suspensa na noite de ontem (26), os jurados foram escoltados até uma pousada, onde permaneceram sem contato externo e sob segurança policial. De acordo com informações extraoficiais, a estimativa para o término julgamento é na quarta-feira (28).

Caso-Josiérica-H

O caso


Serafim Crisóstomo está preso desde o dia 23 de julho do ano passado após a investigação da Polícia Civil apontar que ele foi o autor do disparo que atingiu fatalmente a cabeça da estudante. No dia do crime, Serafim Júnior relatou à polícia que ele e a namorada haviam sido vítimas de um assalto quando chegavam em casa. O suspeito disse que o casal teria sido surpreendido por dois homens armados, que já estavam dentro do imóvel.

No entanto, as investigações apontaram que Serafim mentiu sobre o roubo. De acordo com a Polícia Civil, a perícia constatou que o disparo que atingiu Josiérica partiu da arma do seu namorado. Foram feitos os exames residuográfico e balístico. O primeiro confirmou que havia pólvora na mão de Serafim Crisóstomo Júnior, e o segundo, que a bala que atingiu a estudante de Educação Física saiu da arma que ele estava segurando. O homem, que é proprietário de uma equipadora de veículos em Monte Alegre, foi autuado e permanece preso.

Tags: Caso Josiérica Feminicídio Justiça Monte Alegre
A+ A-