Barroso determina que governo federal adote providências para localizar desaparecidos no AM

Para ministro do STF, sem atuação efetiva do Estado, a Amazônia vai cair “progressivamente em situação de terra sem lei”.

Da redação,
Antonio Cruz/Agência Brasil
Barroso determinou apresentação, em até cinco dias, de relatório com todas as providências adotadas e informações obtidas sobre o desaparecimento.

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou hoje (10) que o governo federal adote ''todas as providências necessárias'' para encontrar o indigenista Bruno da Cunha Araújo Pereira, servidor licenciado da Fundação Nacional do Índio (Funai), e o jornalista britânico Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian. Ambos estão desaparecidos desde o dia 5 de junho, no Vale do Javari, no Amazonas.

A decisão se deu após manifestação da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), autora de uma ação de relatoria do ministro que trata sobre saúde e segurança dos povos indígenas.

Barroso determinou ainda a apresentação, em até cinco dias, de um relatório sigiloso que conste todas as providências adotadas e informações obtidas sobre o desaparecimento.

O ministro estabeleceu uma multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento da decisão.

Tags: Amazonas Barroso desaparecidos indigenista jornalista relatório STF
A+ A-