Sandro Pimentel sofre derrota no TSE e fica mais perto da cassação

Deputado estadual pelo PSOL diz que irá recorrer em plenário da decisão do relator; Robério Paulino pode assumir vaga.

Flávio Oliveira,
Arquivo/Nominuto.com
Deputado estadual pelo PSOL, Sandro Pimentel, admite que cometeu 'falha meramente contábil' durante campanha em 2018.

O deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) sofreu uma derrota no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta segunda-feira (10) e pode ter o mandato cassado por crime eleitoral praticado na campanha eleitoral de 2018. A decisão é do relator do caso na Corte eleitoral, o ministro Luis Felipe Salomão.

Pimentel havia entrado com recurso no TSE após o plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidir pela cassação do mandato, por 5 votos a 2. Segundo denúncia do Ministério Público, o parlamentar recebeu doações de campanha, no valor de R$ 35 mil, sem transferência eletrônica bancária, como manda a legislação eleitoral.

Por telefone, Sandro Pimentel informou que recebeu a notícia por meio de seu advogado, admitiu o equívoco ocorrido durante a campanha e disse que irá recorrer da decisão no plenário do TSE. “Nós vamos recorrer sim e estamos muito confiantes que o TSE vai entender enquanto pleno de que foi uma falha meramente contábil, técnica”, afirmou na tarde de hoje (10) para o portal Nominuto.com. O deputado tem três dias para recorrer a partir da comunicação oficial da decisão do TSE.

Sandro Pimentel foi eleito deputado estadual pelo PSOL com 19.158 votos. Caso a cassação do psolista se confirme, o mandato será assumido pelo primeiro suplente, o professor Robério Paulino, que obteve 18.550 votos.

Tags: Assembleia Legislativa Justiça Eleitoral PSOL Sandro Pimentel
A+ A-