RN já teve 3 óbitos pela Influenza e 2 estão em investigação, diz secretário

Cipriano Maia disse que o quadro é preocupante, uma vez que a associação da gripe com a covid acaba sobrecarregando as unidades de pronto-atendimento.

Da redação,
Jovem Pan Natal
Em entrevista ao Jornal da Manhã, o titular da Secretaria e Estado de Saúde Pública disse que o RN já contabiliza 3 mortes pela gripe.

O secretário de Saúde do Estado, Cipriano Maia, chamou atenção para a disseminação da Influenza no Rio Grande do Norte e a gravidade da doença em pessoas com comorbidades. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan Natal (89,9 FM), desta sexta-feira (14), o titular da Secretaria e Estado de Saúde Pública (Sesap) disse que o estado já contabiliza 3 mortes pela gripe, além de 2 casos em investigação.

“Nós já tivemos óbitos no estado pela Influenza, tivemos 3 óbitos e 2 estão em investigação. A preocupação dessa superposição [gripe e Covid-19] se dá porque pacientes imunossuprimidos e com comorbidades poderão também ter quadro graves, como já tivemos em outras pandemias de gripe”, disse.

O secretário disse que o quadro é preocupante, uma vez que a associação da gripe com a Covid acaba sobrecarregando as unidades de pronto-atendimento, além de acometer profissionais da saúde, o que acaba tirando parte da força de trabalho desse setor.

Sobre a vacina contra a gripe, que está em falta no estado, Cipriano informou que o Governo fez a solicitação de doses ao Ministério da Saúde caso houvesse estoque, e a pasta sinalizou que só haverá nova remessa de imunizantes quando iniciar a campanha da gripe deste ano.

“Está se defendendo a antecipação [da campanha], mas dificilmente teremos vacina disponível antes do fim de março ou início de abril”, afirmou.

Covid-19

O secretário comentou ainda sobre a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid, e reforçou a necessidade de imunizar este público. As doses enviadas pelo Ministério da Saúde chegaram ao RN nesta sexta-feira.

“Proteger essas crianças no seu cotidiano é da maior importância, como é a proteção contra sarampo, contra todas as outras doenças prevenidas por imunizantes. E mais do que isso, você vai aumentar a cobertura coletiva para dificultar a transmissibilidade do vírus”, pontuou.

Cipriano disse que foi observado nas últimas semanas o crescimento no número de notificações de casos de Covid no estado, e que isso é reflexo da alta transmissibilidade da variante Ômicron, que já circula no RN. O secretário também comentou sobre a necessidade da população se imunizar para evitar o agravamento dos casos. De acordo com ele, 16% das pessoas acima dos 12 anos do estado não tomaram nenhuma dose da vacina contra a Covid.

“E se considerarmos as pessoas que não tomaram a segunda dose o número chega a 25%, o que dá mais de 800 mil pessoas no estado. E são essas pessoas não vacinadas que estão ocupando as UTIs”, afirmou.


Confira a entrevista
Tags: gripe saúde vacina
A+ A-