Cidadania vai esperar federação para definir apoios para governo e Senado

Wober Júnior, dirigente estadual do partido, vê com bons olhos aliança da governadora Fátima Bezerra com o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves.

Da redação,
Jovem Pan Natal
Na semana passada, o STF validou a lei das federações partidárias, um modelo de união entre partidos que precisa durar quatro anos.

O dirigente do partido Cidadania no Rio Grande do Norte, ex-deputado Wober Júnior, disse que o partido já começou a se preparar para as eleições deste ano, contudo aguarda a decisão sobre a federação para decidir os últimos ajustes.

“Nós estávamos numa conversa adiantada numa composição de chapa, mas com a federação todo mundo colocou o pé no freio. Porque os candidatos que nós estávamos discutindo, são bons candidatos, pessoas bem intencionadas que querem participar da política, mas que não têm um grau de politização”, disse Wober em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan Natal.

Ele disse ainda que o partido está montando uma nominata que seja competitiva tanto para a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, como para a Câmara Federal.

“O deputado federal é que dá consistência e força, eleitoral e política, ao partido no Brasil, com as regras que nós temos”, argumentou.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal validou a lei das federações partidárias, um modelo de união entre partidos que precisa durar quatro anos.

Aprovada pelo Congresso em setembro do ano passado, a federação partidária consiste na união de dois ou mais partidos para atuarem como se fossem um só, com estatuto e programa comuns, registrados no Tribunal Superior Eleitoral.


Confira a entrevista:

Tags: Eleições 2022 Jornal da Manhã Wober Júnior
A+ A-