Clima tropical do Brasil dificulta transmissão do coronavírus, diz André Prudente

Diretor do Hospital Giselda Trigueiro disse que doença requer preocupação, mas não é motivo para pânico.

Rafael Araújo,
Reprodução
Em entrevista ao Jornal 96, o infectologista André Prudente disse que não há motivos para entrar em pânico por causa do coronavírus no RN.

O Brasil tem no seu clima um grande aliado contra o novo coronavírus. O infectologista André Prudente, diretor do Hospital Giselda Trigueiro, disse que a transmissão deste novo vírus será dificultada no país por causa das altas temperaturas, da forte intensidade dos raios ultravioletas e da alta umidade do ar. O médico concedeu entrevista na manhã desta segunda-feira (2) para o Jornal 96.

“Temos motivos para nos preocupar, como quem se preocupa com qualquer outra doença, mas não é motivo para entrar em pânico. No momento não temos nenhum caso confirmado no RN e os que temos no Brasil são de pessoas que chegaram de viagem dos países onde está tendo surto de transmissão”, comenta o infectologista sobre o coronavírus no Estado.

Até o momento, o Brasil teve 2 casos confirmados da doença, todos registrados em São Paulo. Ambos os pacientes estiveram na Itália, na região da Lombardia, norte do país, a mais afetada pelo surto de coronavírus. "Quem ficou no Rio Grande do Norte durante o carnaval, pode estar com os mesmos sintomas, mas é gripe", declara o infectologista.

Atualmente, o Ministério da Saúde está monitorando 16 países para casos suspeitos do coronavírus. São eles: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Cingapura, Tailândia e Vietnã.

André Prudente acredita que, mesmo na China, após o inverno, o vírus terá dificuldade de circular. “A expectativa é que mesmo lá, a epidemia praticamente se acabe quando chegar o verão. O vírus não resiste a altas temperaturas”, explicou o especialista.


Confira a entrevista na íntegra:


Tags: Jornal 96 Saúde
A+ A-