Ministério Público apura possível crime eleitoral cometido por Álvaro Dias

Promotoria investiga se distribuição de ivermectina foi utilizada como propaganda eleitoral.

Da redação,
Elpídio Junior
Prefeito da cidade do Natal, Álvaro Dias é suspeito de realizar propaganda eleitoral diante de distribuição gratuita de ivermectina.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte abriu um procedimento para apurar um possível crime eleitoral cometido pelo prefeito do Natal, Álvaro Dias (PSDB). O caso será investigado pela 4ª Promotoria Pública de Natal, que vai verificar se a distribuição gratuita de ivermectina para uso no combate à covid-19 na capital foi uma forma de propaganda eleitoral antecipada.

De acordo com o procedimento, a instauração da notícia se deu após envio de ofício da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE). A promotoria investiga

O Ministério Público do Rio Grande do Norte abriu um procedimento para apurar possível crime eleitoral praticado pelo prefeito de Natal, Álvaro Dias. A promotoria também analisa postagens do prefeito Álvaro Dias em seu facebook sobre a distribuição gratuita do remédio.

“Vamos iniciar um trabalho de distribuição em massa da Ivermectina, com todo o acompanhamento médico necessário. Está comprovado que esse medicamento é eficaz na prevenção do coronavírus e vamos usar essa arma em nosso favor para vencer a guerra contra essa pandemia”, escreveu o prefeito à época, sem citar quais estudos embasavam a decisão.

Embora a Prefeitura do Natal tenha distribuído a ivermectina para a população, não há provas científicas sobre a eficácia do remédio no tratamento da covid-19. Em relação a suspeita de crime eleitoral contra o prefeito da cidade, caso a promotoria encontre provas, o procedimento pode ser transformado em inquérito civil.

Tags: Invesitgação
A+ A-