Colisão com drone é hipótese para causa do acidente de Eduardo Campos

Área próxima à Base Aérea de Santos era destinada a veículos aéreos não tripulados, diz FAB.

Da redação, CorreioWeb,

memo_drone_370Um alerta sobre informações de pousos e decolagens, chamado de Notice to Airman (Notam), entregue aos pilotos com o plano de voo, informava à tripulação da aeronave que levava a comitiva de Eduardo Campos a Santos (SP) sobre a existência de uma área próxima à base aérea da cidade destinada a veículos aéreos não tripulados (Vants).

Documento ao qual o Correio teve acesso mostra que, de 11 a 31 de agosto, esse local estaria com drones no espaço aéreo. A nota técnica é mais uma peça no quebra-cabeça para explicar o acidente que matou o presidenciável do PSB e outras seis pessoas. 

Uma das hipóteses é que o avião tenha se chocado com um Vant deslocado da área reservada para esse tipo de equipamento.

O acidente, ocorrido na manhã ontem (13), matou os sete tripulantes da aeronave de campanha de Eduardo Campos. Além do candidato e dos dois pilotos, morreram na tragédia quatro assessores. 

Campos viajava do Rio de Janeiro para Santos com o intuito de participar de um almoço com correligionários no Guarujá.

Tags: drone
A+ A-