Governo do Rio Grande do Norte atua no combate à violência doméstica

Em setembro, a governadora Fátima Bezerra anunciou a criação de mais três delegacias especializadas em atendimento à mulher vítima de violência, dessa vez na Região Metropolitana de Natal.

Da redação,
Reprodução
Também foi nesta gestão que se ampliou o atendimento da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher para 24h, na zona Norte de Natal.

Há 17 anos que o Estado do Rio Grande do Norte não tinha uma nova delegacia de defesa da mulher vítima de violência. Antes, o Estado possuía apenas cinco delegacias para o enfrentamento da violência doméstica e de gênero. Em dois anos e meio de governo, foram criadas sete novas DEAM´s. Em setembro, a governadora Fátima Bezerra anunciou a criação de mais três delegacias especializadas em atendimento à mulher vítima de violência, dessa vez na Região Metropolitana de Natal, totalizando 12 DEAM´s no estado. As novas DEAM´s funcionarão em Ceará-Mirim, Macaíba e São Gonçalo do Amarante.

Também foi nesta gestão que se ampliou o atendimento da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher para 24h, na zona Norte de Natal. A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher da Zona Norte de Natal funciona em regime de plantão. A unidade passou a abrir nos fins de semana, feriados e também após as 18h de segunda a sexta-feira, sempre 24h por dia. Demandas de toda a capital e também da Grande Natal podem ser levadas até a unidade, que funciona no mesmo prédio da Delegacia de Plantão da Zona Norte, na Avenida João medeiros Filho.

Além disso, o Governo implantou a instalação do Botão do Pânico, que atua em binário com a tornozeleira eletrônica; a instituição da Patrulha Maria da Penha e realização do Programa Maria da Penha vai às Escolas – PROMAPE; a implantação de filtro no sistema do CIOSP para monitoramento específico de casos de violência doméstica para propiciar o acompanhamento dos casos; reativação do Comitê Estadual de Enfrentamento da Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres – CEAV; instituição da “Casa Abrigo”, com atendimento regional, para as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar; sem contar mais de uma dezena de leis que foram sancionadas, todas elas voltadas para a promoção dos direitos das mulheres.


Vídeo:
Tags: delegacia mulher segurança
A+ A-