Governo do Rio Grande do Norte retoma a entrega dos kits da merenda escolar

Mais 217 mil kits chegarão aos lares dos estudantes, espalhados por 16 diretorias regionais de ensino.

Da redação,
Assecom/RN
Distribuição dos kits para os estudantes foi iniciada pelas escolas localizadas nas regiões do Seridó, Médio e Alto Oeste do Estado.

Levar alimento para a mesa de 217 mil estudantes. Esta tem sido a missão do Governo do Rio Grande do Norte desde que a pandemia começou no Estado. Para que isso ocorra, milhares de kits com gêneros alimentícios da merenda escolar foram entregues a todos os estudantes matriculados da rede estadual de ensino. Essa é a maior operação logística realizada pela Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer, que iniciou nova etapa de entrega nesta semana.

Após distribuir mais de 670 mil cestas básicas em 2020, o Governo do RN retoma as entregas mantendo o caráter universalizado da ação, sendo um kit por aluno matriculado. Até o final desta nova remessa, mais 217 mil kits chegarão aos lares dos estudantes, espalhados por 16 diretorias regionais de ensino.

arte13

Seguindo um cronograma que respeita a capacidade de fornecimento dos itens alimentícios por nossas cadeias produtivas, a previsão da SEEC é que até final de maio os estudantes deverão ter recebido seus kits. A distribuição foi iniciada pelas escolas localizadas nas regiões do Seridó (Currais Novos), Médio e Alto Oeste do Estado, e deve ser finalizada nas regionais de Mossoró e Natal, dois maiores polos de entrega.

“Com a experiência adquirida ao longo do último ano, estamos com toda a estrutura para distribuição pronta. Essa continua sendo a maior operação logística da Secretaria de Educação do RN e com um caráter social importante: contribuir com a alimentação das famílias nesse momento desafiador que a pandemia provoca em nossa sociedade”, destaca Getúlio Marques, secretário de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer do RN.

merenda-hh

Diálogo e logística

O Governo do Estado é responsável por toda a logística de compra, entrega e fiscalização. Para que tudo ocorra de maneira a atender os estudantes, o diálogo começa entre a SEEC e a União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (UNICAFES) e a Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Norte (OCERN) e segue com os órgãos de controle, como o Conselho de Alimentação Escolar, o Ministério Público e Defensoria Pública. Por ser uma compra de grandes proporções, feita de maneira regionalizada, é necessário que todos os itens que compõe os kits atendam às necessidades nutricionais estabelecidas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Feijão, arroz, macarrão, açúcar, flocão de milho são alguns dos alimentos que compõem as cestas, que têm cerca de 10 kg e um preço médio de R$ 70. A previsão é que até o final da entrega em curso, cerca de R$ 16 milhões sejam investidos, oriundos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Em 2020, os 670 mil kits entregues representaram um investimento de R$ 26 milhões.

cestas-h

Os itens da cesta foram aprovados pela equipe técnica de nutricionistas da Subcoordenadoria de Assistência ao Educando (Suase) que, entre outros fatores, leva em conta a qualidade nutricional, respeitando os hábitos alimentares, a cultura local e as necessidades nutricionais básicas para o cotidiano.

As escolas recebem os kits dos fornecedores e operacionalizam o processo de entrega, que passa pela higienização e segue um protocolo de entrega, que garante segurança sanitária para toda a comunidade escolar. As entregas são acompanhadas pelos gestores escolares e pelas Diretorias Regionais de Educação e Cultura (DIREC) e de Alimentação Escolar (DRAE). Cada família será avisada pela escola sobre o dia da retirada do kit. Com dia e horário marcado, a retirada ocorre.

As famílias que encontram dificuldade em deslocamento para retirada dos kits recebem a cesta em casa, graças a um trabalho feito em cada regional. “Nos distritos mais distantes, estamos levando os kits aos alunos. A escola informa a DIREC e nós organizamos as rotas. Nenhum aluno fica sem receber”, explica Patrícia Carol, diretora da 6ª DIREC, que reúne as escolas de Macau. A parceria com a agricultura familiar também é retomada nesta ação.

merenda-hhhh

Agricultura Familiar

Presente em cerca de 30% dos gêneros que fazem parte das cestas, o Governo do RN fortalece diversas cadeias produtivas com a compra direta aos produtores. A presença da agricultura familiar garante uma diversidade de itens nos kits, que mudam de acordo com a localidade. Por exemplo, na região Oeste o arroz vermelho fará parte dos kits. A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf) está presente na articulação com as cooperativas e agricultores. 

“Estamos contribuindo no sentido de fortalecer políticas públicas para que nossa agricultura familiar perenize sua produção e nos atenda, especialmente, durante esse momento de incertezas que a pandemia impõe. As escolas da rede estadual compram os produtos da agricultura familiar há bastante tempo e não poderíamos deixar de continuar com essa postura. 30% do valor investido nos kits são adquiridos dos trabalhadores do campo”, pontua Getúlio Marques, titular da SEEC.

A presença da agricultura familiar nos kits de alimentação escolar no RN foi elogiada pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), durante webinário realizado pela instituição, quando foram apresentadas iniciativas brasileiras de garantia da alimentação para estudantes durante o período de pandemia.


Confira o vídeo:


Tags: entrega de kits Governo do Estado merenda escolar rede estadual de ensino
A+ A-