Palmeira e ABC empatam de 1 a 1 no Nazarenão

Time alvinegro voltou a decepcionar a torcida; o alvinegro saiu na frente, mas o time da casa empatou na segunda etapa.

Edmo Sinedino,

A estreia do ABC no Campeonato Potiguar foi mais ou menos como se esperava. Difícil e com a equipe mostrando problemas de falta de entrosamento. O torcedor, claro, não gosu. O empate de 1 a 1 na noite deste sábado, no Nazarenão, em Goiaininha, foi um mal começo Mesmo assim, o torcedor que compareceu em número razoável – total de pouco mais de 800 pagantes – não vaiou a equipe.

O empate na largada coloca ABC e Palmeira em igualdade de condições na liderança provisória da Copa FNF que terá sua primeira rodada completada com três jogos neste domingo.

O jogo

O jogo começou com domínio do time visitante. O Palmeiras só se defendia e quando tinha a bola fazia a chamada “ligação direta”. O bom meia Hendrinch, talento e referência da equipe, não recebia a bola para iniciar as jogadas. Lá no frente, o artilheiro Quirinho brigava sempre muito só.

O ABC, desentrosado, e de forma atabalhoada, chegava mais. O goleiro Messi fez boa defesa em cobrança de Janilson e na base da bola alçada o time de Roberto Fernandes mostrava qual seria sua aposta.

O gol de abertura do placar saiu aos 36 minutos do primeiro tempo. Bola alçada na área, e o goleiro Messi, que estava marcando o Michel Schmoller dentro da pequena área,  deixou que o volante saísse de sua marcação e colocasse, de cabeça, para o fundo das redes.

Um jogo sem jogadas de criatividade, típico de largada de competição, somente de muita disputa de bola, acabou assim os primeiros 45 minutos.

E nem deu tempo, o ABC continuar tirando proveito da vantagem. Logo aos seis minutos, em jogada de tabela armada na frente da área, Hendrich serviu Rael, que girou e acertou um petardo violento, no ângulo esquerdo do goleiro Bruno Fuso, sem qualquer chance de defesa. Festa no estádio Nazarenão. O Palmeira também levou bom público ao estádio.

O ABC meio que tentou pressionar o Palmeira. Ensaiou botar o time verde na roda, mas sofria com contra-ataques perigosos de jogadas armadas pelo excelente meia Hendrich, que chegavam aos pés de Quririno ou Rael. A defesa do ABC passou por maus bocados.

Roberto Fernandes fez alterações – fez entrar Jeffinho e Marcílio – para Erivélton e Janilson. Até que melhorou a intensidade das jogadas pelo lado esquerdo. Mas tudo continuava como na primeira etapa, tentativas de jogo aéreo.

O ABC trabalhava muito pouco a bola, e o atacante Luiz Ricardo não encontrava seu espaço, não era acionado como devia, além do que a defesa do Palmeira se portava. O que parecia ser o grande trunfo, chance do ABC no jogo teve efeito contrário. Messi, bem no jogo, se machucou, e entrou o jovem goleiro Daylan. E vejam só, acabou sendo dele o destaque maior no segundo tempo, fazendo três defesas espetaculares – duas em chutes à queima roupa e outra em saída perfeita de bola perigosa alçada na área.

Três jogos no domingo

A Copa FNF terá seguimento neste domingo com mais três jogos. Um pelo grupo da região metropolitana de Natal – Alecrim x Globo -  e dois da chave do interior – Baraúnas x ASSU e Santa Cruz x Coríntians.

O jogo no Barrettão, em Ceará-Mirim até parece uma final de campeonado devido ao alto grau de acirramento entre os dirigentes Anthony Armstrong, presidente do Alecrim e Marcone Barretto, dono do Globo. Existe até uma ação na Justiça de Armstrong contra o empresário de Ceará-Mirim.

ABC e Palmeira voltam a campo na próxima quarta-feira (15). O time verde enfrentará o Globo, novamente no Estádio Nazarenão. Já o mais querido fará o clássico contra o Alecrim, no Estádio Ninho do Periquito, em São Gonçalo. As duas partidas serão iniciadas às 20h30.

Tags: abc palmeira
A+ A-