Familiares e amigos dão adeus a Marinho Chagas

Corpo do ex-lateral chegou ao Frasqueirão por volta das 16h10 e foi recebido sob aplausos de familiares, amigos e ex-atletas.

Kyberli Gois,
Kyberli Gois/Nominuto
O corpo do ex-jogador da Seleção Brasileira está sendo velado no Frasqueirão, estádio do ABC, desde as 16h10 do domingo (1).

A torcida potiguar amanheceu triste neste domingo (1) de futebol. Isso porque um dos maiores ídolos das quatro linhas norte-rio-grandense foi jogar no céu. Marinho Chagas, eleito o melhor lateral-esquerdo da Copa de 74, jogando pela Seleção Brasileira, faleceu durante a madrugada, em decorrência do agravamento de uma hemorragia digestiva. O corpo do ex-jogador está sendo velado no Frasqueirão, estádio do ABC, desde às 16h10min.

Marinho tinha um conhecido problema como álcool, o que deixava a família preocupada, como destacou o irmão do desportista, Luiz Gonzaga Marinho, conhecido com Bomba, durante o velório que aconteceu na tarde deste domingo, no Frasqueirão.

“Os médicos falavam para ele não beber e ele chegava para mim e ficava rindo. Eu também falava para ele parar um pouquinho, mas não adiantava. Ele nunca levava a sério. Agora ele vai levar lá para cima os gols dele e o Luciano do Valle ainda vai transmitir já que agora eles estão pertinho um do outro. ” O locutor esportivo Luciano do Valle, de 66 anos, faleceu em abril deste ano.

alberi_370Além de familiares, amigos e ex-jogadores também foram dar o último adeus a Marinho Chagas. Alberi, outro ídolo do Clube do Povo foi um deles. O ex-atleta se mostrou bastante triste com a partida do companheiro de concentração. “É difícil você falar de um amigo que vai embora. É muito difícil ver ele ir embora. Vai deixar muita saudade não só aos amigos, mas ao Rio Grande do Norte”.

Apesar de não ter jogado junto com Marinho, Carlos Moura ou simplesmente Moura, ex-jogador do América e atualmente na diretoria do clube rubro, também se fez presente no velório e destacou a carreira de ex-lateral que teve passagem pelo Mecão. “Não tive oportunidade de jogar com ele, mas acompanhei a carreira e durante esse tempo ele se mostrou um brilhante jogador. E eu vim como amigo dele, independente de clube, eu acho que tem o nome Marinho, a pessoa dele”.

Representando a torcida abcdista, Delzinha contou que estão todos tristes. “Perdemos um ídolo e um abcedista de coração e estamos todos de luto”, falou. O ex-presidente e atual assessor de futebol do ABC, Judas Tadeu, também falou sobre Marinho. “Recebi a notícia com muita tristeza. Acompanhamos a carreira dele desde o início, quando ele veio do Riachuelo – primeiro clube de Marinho – e o ABC o contratou.  Ele [Marinho] ficou conosco por duas temporadas e foi para o Náutico onde ganhou projeção nacional e foi parar na seleção. Então o ABC tem orgulho de ter participado da história de Marinho”.

Outro que também falou de "Bruxa" foi o conselheiro Cláudio Porpino. "Fui acordado pelo Laércio da banca do Atheneu que tinha feito umas promoções com Marinho relacionado a troca de figurinhas, o que estava mexendo com a autoestima dele, inclusive, e fico triste. Desde ontem (31) eu já estava acompanhando e imaginava que pudesse acontecer. Me deixa triste, porém, orgulhoso de quem foi Marinho. Lamento que ele não possa agora curtir o sucesso na Copa. Ele seria o ícone aqui em Natal”.

velorio_marinho_abc_770

O enterro de Marinho Chagas acontece nesta segunda-feira (2), às 17h, no Morada da Paz, em Parnamirim. Na próxima terça (3), o ABC entra em campo para enfrentar o Náutico pela 10º rodada do Campeonato Brasileiro da série B. O jogo é será no Iberezão, às 21h50min e contará com homenagens a Marinho.

De acordo com a assessoria de comunicação do Mais Querido, os atletas do clube vão jogar com uma tarja preta no braço e, também, uma frase será estampada na camisa. Uma faixa está sendo providênciada junto ao clube pernambucano, já que o ex-atleta também atuou pelo Náutico.

Tags: futebol marinhochagas
A+ A-