Novak Djokovic desembarca na Sérvia com recepção discreta após deportação

Atleta de 34 anos fez um desembarque discreto. Tirou fotos com alguns passageiros na saída do avião e foi recebido por cerca de 20 fãs.

Da redação, Estadão Conteúdo ,
Christopher Pike/Reuters
O tenista número 1 do mundo não recebeu permissão para jogar o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam do ano, porque não se vacinou.

Novak Djokovic desembarcou em Belgrado, na Sérvia, na madrugada desta terça-feira, pelo horário local, após ser deportado pelo governo australiano. O tenista número 1 do mundo não recebeu permissão para jogar o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam do ano, porque não se vacinou contra a covid-19.

O atleta de 34 anos fez um desembarque discreto. Tirou fotos com alguns passageiros na saída do avião e foi recebido por cerca de 20 fãs. Djokovic é considerado um herói nacional pelos títulos e recordes obtidos no circuito. Para muitos, o sérvio já é considerado o melhor da história. 

Com direito a uma parada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, Djokovic passou a últimas horas dentro do avião, enquanto seus colegas disputavam os primeiros jogos da edição 2022 do Aberto da Austrália. O sérvio era o principal favorito para buscar seu 10º título, que não seria apenas o recorde do torneio.

Se fosse campeão em Melbourne, o líder do ranking alcançaria o 21º troféu de Grand Slam, superando os 20 do espanhol Rafael Nadal e do suíço Roger Federer. Somente Nadal compete na Austrália. Federer ainda se recupera de problemas físicos. 

Djokovic protagonizou uma das maiores polêmicas da história do tênis mundial nas últimas semanas. A "novela" durou 10 dias, transbordando as fronteiras da modalidade e do esporte em geral. Seu luta para disputar o Aberto da Austrália gerou controvérsias de todos os tipos, conflitos políticos e reforçou a polarização quanto à vacina da covid-19 dentro e fora da Austrália.

Tags: Novak Djokovic tenista vacina
A+ A-