Bolsonaro visitará o RN no dia 21 de agosto, afirma Rogério Marinho

Ministro do Desenvolvimento Regional diz que o presidente deve entregar títulos de propriedades e inspecionar duplicação da reta Tabajara.

Flávio Oliveira,
Alan Santos/Arquivo/PR
Presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em visita à obra de transposição do rio São Francisco, no Ceará.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, disse na manhã desta quarta-feira (5), em entrevista para o jornalista Diógenes Dantas, no Jornal 96, que o presidente Jair Bolsonaro deverá visitar o Rio Grande do Norte no dia 21 de agosto. Segundo ministro, o chefe do Executivo federal deverá cumprir agenda de ações de pelo menos três ministérios.

“Nós estaremos provavelmente dia 21 de agosto, a não ser que haja algum contratempo, nós estaremos aí no Rio Grande do Norte tanto levando ações da nossa pasta do Desenvolvimento Regional, como de outras, como o Ministério da Agricultura e o Ministério de Infraestrutura”, comentou Marinho.

A agenda oficial ainda não foi confirmada, mas a expectativa é que Bolsonaro visite a região do Vale do Açu e também inspecione a duplicação da reta Tabajara, na BR-304. “A ideia é liberarmos mais de 1 mil títulos de propriedades rurais, que foram objetos do programa de regularização fundiária do Ministério da Agricultura. Estaremos entregando unidade dessalinização na área de recursos hídricos e poços artesianos e provavelmente iremos fazer uma visita à duplicação da reta Tabajara. Essa deve ser a agenda a princípio”, explicou Rogério Marinho.

DiogenesDantasentrevistaministroRogerioMarinho1

Uma visita de Bolsonaro à barragem de Oiticica também foi cogitada, mas Rogério Marinho acredita que esse compromisso deverá ocorrer somente no final do ano. “O presidente se não estiver nessa visita numa inspeção à Oiticica, certamente num outro momento e nós queremos trazer ele novamente ao Estado até o final do ano. Ele irá visitar as obras com o estágio mais adiantado.Já está com 83%, mas a nossa expectativa é que no final do ano se aproxime de 90% e que nós tenhamos a oportunidade de começar a levantar a barragem, a barreira do represamento das águas, para que as águas possam ser represadas na região. Talvez em um outro momento a gente faça essa visita ainda esse ano”, informou.


Confira a entrevista na íntegra no Jornal 96:


Tags: Governo Bolsonaro Rogério Marinho
A+ A-