Weintraub admite 'inconsistências' no Enem e promete solução até 2ª

De acordo com o ministro, em torno de 0,1% dos candidatos tiveram o gabarito trocado na hora de serem armazenados no segundo dia de provas.

Da redação, Estadão Conteúdo,

weintraub_mec_370O ministro da Educação, Abraham Weintraub, admitiu neste sábado (18) que houve uma "inconsistência" que prejudicou a nota de parte dos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. Ele prometeu que a situação dos afetados pelo problema será resolvida até segunda-feira (20). 

O erro vinha sendo relatado em redes sociais por estudantes que constataram notas mais baixas do que esperavam após a divulgação dos resultados, nessa semana.

De acordo com o ministro, em torno de 0,1% dos candidatos tiveram o gabarito trocado na hora de serem armazenados no segundo dia de provas, em 10 de novembro de 2019. Dos 5.095.388 inscritos, 3.709.809 fizeram a prova no segundo dia de aplicação.

Em vídeo publicado no Facebook, o ministro prometeu que as 'inconsistências' serão corrigidas até segunda e que ninguém será prejudicado.  "Apesar de estatisticamente não serem significativos, individualmente não pode haver uma inconsistência como essa", afirmou Weintraub em vídeo nas redes sociais.

O ministro estava ao lado do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, órgão responsável pela aplicação do exame. Weintraub pediu desculpas aos candidatos que levaram, conforme ele, o "susto".

O Inep agendou uma coletiva de imprensa neste sábado, 18, para comentar os resultados das notas individuais do Enem, divulgados na véspera.

Tags: Enem inconsistências
A+ A-