Saída de Doria pode levar eleição a ser resolvida já no primeiro turno, dizem analistas

Ex-governador anunciou hoje a desistência da pré-candidatura para ser presidente da República.

Da redação,
Valter Campanato/Agência Brasil
Saída de Doria do páreo beneficiaria de forma mais ou menos igual os dois líderes das pesquisas: Lula e Bolsonaro.

Apesar do ex-governador de São Paulo não estar entre os primeiros colocados nas pesquisas, especialistas em pesquisas de opinião pública ouvidos pela BBC News Brasil, apontam que, a desistência da pré-candidatura de João Doria (PSDB) à Presidência da República aumenta as chances de que as eleições sejam decididas ainda no primeiro turno.

Para esses especialistas, pré-candidatos como Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet também podem se beneficiar, ainda que em menor grau, da retirada do ex-governador de São Paulo da disputa. 

Segundo as principais pesquisas de intenção de voto mais recentes, como Datafolha e Quaest, Doria contabilizava entre 2% e 5% da preferência dos entrevistados.

De acordo com o diretor da Quaest, Felipe Nunes, dados coletados em março projetavam que uma saída de Doria do páreo beneficiaria de forma mais ou menos igual os dois líderes das pesquisas: Lula e Bolsonaro.

Dos entrevistados que afirmaram que votariam em Doria, 25% deles disseram que sua segunda opção de voto era Lula. Bolsonaro herdaria 7%, Ciro Gomes ficaria com 14% e Sergio Moro, que ainda figurava como pré-candidato, obteria 19%.

A saída de João Doria da disputa pela corrida presidencial foi anunciada, hoje (23), após uma série de crises internas dentro do partido, da dificuldade dele em despontar nas pesquisas e da articulação do nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS) como opção da chamada "terceira via".

Tags: Bolsonaro eleições 2022 especialistas de opinião João Doria Lula pesquisas
A+ A-