Garibaldi promete apoio de "grande parte" dos prefeitos do MDB a Fátima

Pré-candidato a deputado federal disse que está fechado com a chapa que tem seu filho como pré-candidato a vice-governador.

Da redação,
Reprodução/Facebook
Ex-senador Garibaldi Alves filho concedeu entrevista ao Diário 97 na manhã de hoje e avaliou o cenário das eleições em âmbito naional.

O ex-senador e pré-candidato a deputado federal Garibaldi Alves Filho (MDB) disse que grande parte dos prefeitos do partido ao qual é vice-presidente apoiará a reeleição de Fátima Bezerra (PT).

“Nós podemos contar com até 40 prefeitos. Do MDB mesmo são 39, mas votando em Walter podemos ter três, quatro ou até mais”, afirmou ele em entrevista ao Diário 97, da rádio 97FM.

Sobre a possível troca de Carlos Eduardo (PDT) por Rafael Motta (PSB) na chapa majoritária, o ex-senador preferiu não entrar em detalhes, mas disse que a chegada de Motta “atrapalharia”.

“Estou fechado com a chapa integrada por esses partidos [MDB, PT, PDT, PV e PCdoB]”, enfatizou.

Analisando as eleições em âmbito nacional. Garibaldi lamentou a posição em que se encontra a senadora e pré-candidata à presidência da República, Simone Tebet (MDB). Ela é a escolhida da terça parte da sigla que prefere uma candidatura exclusiva.

“Ela está no meio de uma polarização que não é fácil. Se não fosse isso o nome dela poderia despontar”, avaliou o ex-senador.

Apesar dos burburinhos acerca da possiblidade de um novo golpe militar por causa da grande polarização política que o país enfrenta, Garibaldi acredita que isso não aconteça.

“Hoje ninguém duvida que teremos uma disputa mais acirrada, até uma radicalização. Mas se você avaliar o quadro mundial não está havendo esse retrocesso, a não ser que eu esteja enganado”, concluiu ele.

Ruptura político-familiar

Hoje o ex-senador admitiu que a presença do primo Henrique Eduardo Alves (PSB) no seu partido facilitaria a eleição de outros candidatos da sigla no pleito deste ano. Contudo, disse que não se arrepende do rompimento político-familiar anunciado ainda em janeiro.

“Houve uma ruptura. Ele não votou como eu achei que ele deveria ter votado e 2018, no candidato Walter, meu filho. Ele me decepcionou depois de 50 anos de política juntos”, desabafou o ex-senador.


Confira o vídeo:

Tags: Eleições 2022 Fátima Bezerra Garibaldi Alves Rio Grande do Norte
A+ A-